ESTUDO DA VULNERABILIDADE FÍSICA DAS EDIFICAÇÕES EM ÁREAS SUSCETÍVEIS A MOVIMENTOS DE MASSA E ENXURRADAS NA VILA MEDIANEIRA - FAXINAL DO SOTURNO - RS

Autores

  • Igor da Silva Knierin Universidade Federal de Santa Maria
  • Luís Eduardo de Souza Robaina Universidade Federal de Santa Maria
  • Romario Trentin Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG206941157

Palavras-chave:

Desastre natural, Risco, Vulnerabilidade, Espaço urbano.

Resumo

Este artigo possui como objetivo apresentar um estudo da vulnerabilidade física das edificações em áreas suscetíveis a movimentos de massa e enxurradas na Vila Medianeira, localizada no município de Faxinal do Soturno, região central do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Como metodologia de trabalho, foi realizado a caracterização do espaço urbano do município de Faxinal do Soturno e da área de estudo, seguido pela revisão da literatura para seleção de indicadores de vulnerabilidade, como também, trabalhos de campo, entrevista não estruturada com residentes na área de estudo e consulta a órgãos municipais. A partir disso, foi elaborada uma ficha de cadastro baseada em quatro graus de vulnerabilidade (baixa, média, alta e muito alta), que consideraram as características físicas das edificações, seu entorno e a infraestrutura urbana disponível. No cadastro, contabilizou-se o total de 70 edificações, dessas 24 foram identificadas como de vulnerabilidade baixa, 23 de vulnerabilidade média, 14 de vulnerabilidade alta e 9 de vulnerabilidade muito alta. Com base nisso, busca-se contribuir, a partir do produto final deste trabalho com uma ferramenta para Defesa Civil municipal atuar na gestão e gerenciamento do risco de desastres naturais na área de estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

09-07-2019

Como Citar

Knierin, I. da S., Robaina, L. E. de S., & Trentin, R. (2019). ESTUDO DA VULNERABILIDADE FÍSICA DAS EDIFICAÇÕES EM ÁREAS SUSCETÍVEIS A MOVIMENTOS DE MASSA E ENXURRADAS NA VILA MEDIANEIRA - FAXINAL DO SOTURNO - RS. Caminhos De Geografia, 20(69), 207–222. https://doi.org/10.14393/RCG206941157

Edição

Seção

Artigos