QUALIDADE DA ÁGUA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO AREADO ALTO FRANCISCO, ESTADO DE MINAS GERAIS EM ÁREA DE OCORRÊNCIA DE TUFITO E DIFERENTES TIPOS SOLOS

Autores

  • Juberto Babilônia de Sousa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
  • Flávio Rodrigues do Nascimento Universidade Federal do Ceará - UFC
  • Célia Alves de Souza Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT.

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG196807

Resumo

Este estudo foi realizado na bacia hidrográfica do Ribeirão Areado (440,90km2), no Alto Francisco no Estado de Minas Gerais. O objetivo do estudo foi avaliar qualidade das águas superficiais da bacia do Ribeirão Areado sob influência direta e indireta de tufos vulcânicos. Amostras de água foram coletadas para determinar a suas qualidades químicas, sendo quinze pontos distribuídos em rios, córregos, represas e nascentes, nos períodos seco e chuvoso. Os resultados apontaram que a composição química da água apresentou-se comportamento diferenciado nos dois períodos de coleta. Houve uma tendência de maior concentração de elementos químico no período seco do ano, notadamente para os elementos Co, Pb, B, V, Cu, Ni, Cr, Cd, Ca, P, Ti, Mg e Mn. Para os elementos Zn, Fe, K, Al e Na a maior média foi apresentada para o período chuvoso. A concentração dos elementos químicos na água Zn, Pb, Cu, Ni, Cr, Fe, P, Mn e Al, foram considerado acima dos valores considerados normais pela legislação brasileira CONAMA, inclusive não se enquadrando nos padrões de potabilidade destacando-se com valores acima os elementos Cd, Cr, Pb, Fe, Al e Mn no período chuvoso e os elementos Pb, Fe e Al no período seco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juberto Babilônia de Sousa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Mato Grosso (1996), mestrado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade Federal de Viçosa (2003) e doutorado em geografia, departamento de geociências (Planejamento Territorial e Ambiental) pela Universidade Federal Fluminense (2014). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Gênese, Morfologia e Classificação dos Solos, atuando principalmente nos seguintes temas: levantamento de solos (pedologia), levantamento do meio físico, recuperação de áreas degradadas, geoquímica ambiental, geomorfologia fluvial e uso e manejo do solo. Atualmente exerce o cargo de Professor Efetivo do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal, Ciência e Tecnologia - Campus Cáceres/MT, atuando na área: agricultura/fitotecnia, ministrando as disciplinas: fertilidade do solo, nutrição de plantas, gênese e morfologia do solo, classificação do solo e olericultura.

Flávio Rodrigues do Nascimento, Universidade Federal do Ceará - UFC

Licenciado, Bacharel, Mestre e Dr. em Geografia (2006). Prof. do Dept° de Geografia da UFC e dos Programas de Pós-graduação em Geog. da UFC, UFF e UECE. Membro do Conselho Estadual do Meio Ambiente do Ceará/COEMA. Líder do Grupo de Pesquisa do CNPq: "Núcleo de Pesquisa e Planejamento em Hidrogeografia (NEPH). Editor das Revistas Mercator (UFC) e Geographia/UFF e revisor ad hoc de periódicos nacionais internacionais, como International Journal of Geosciences (IJG). Professor Visitante do Dept de Geografia da Univ. Eduardo Mondlane, Maputo/ Moçambique e do Programa de Postgrado Multidisciplinar en Ciencias Ambientales de Universidad Autónoma de San Luis Potosí/ México. Coordenador de projetos nacionais e internacionais com México, Moçambique e Itália. Tem experiência na área de Geografia e Geociências, com ênfase em gestão de recursos naturais e planejamento ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão ambiental, hidrogeografia e uso social da água, bacia hidrográfica, semiárido, degradação ambiental e desertificação. Avaliador ad hoc da CAPES, de agências de fomento no Brasil e de periódicos nacionais e internacionais. Pesquisador e articulador da Rede Center for Natural Resourses and Development (www.cnrd.info - Cologne Univesity of Aplplied Sciences - Sede Alemanha) e do "Centro del Agua para Zonas Áridas y Semiáridas de América Latina y el Caribe/Peru e Chile". Enquanto resultados de trabalhos, tem obtido prêmios internacional e nacionais: - Concurso Melhor Tese de Doutorado da Associação Brasileira de Pós-Graduação em Geografia/ ANPEGE; -Menção Especial - Concurso Experiencias Exitosas de Políticas de Gestión Ambiental Municipal para Ciudades Pequeñas y Medianas de América Latina y el Caribe, com o Projeto Vigilantes da Água no Ceará. Centro Latinoamericano para el Desarrollo Rural - RIMISP, Santiago, Chile (apoio do IDRC); Prêmio Vasconcelos Torres de orientação Acadêmica UFF; Sistema de Avaliação e Premiação por Resultados da Embrapa:- Premiação Nacional de Equipes, Categoria Parceria; e, Premiação Nacional de Equipes, Categoria Qualidade Técnica.

Célia Alves de Souza, Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT.

Licenciada e Bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1993), mestre em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Realizou Pós-Doutorado no Departamento de Solos na Universidade Federal de Viçosa (2006). Professor Adjunta no Departamento de Geografia na Universidade do Estado de Mato Grosso (1994-2014). Atua na área de Hidrogeografia, gestão de bacias hidrográficas e Geografia física. Professora e orientadora no Mestrado Ciências Ambientais - UNEMAT (2005 -2016). Vice-Coordenadora do Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade do Estado de Mato Grosso (2011-2014). Coordenadora Operacional do Dinter em Geografia entre UNEMAT/UFF (2010-2014). Coordena a Rede ASA - Rede de estudos sociais, ambientais e de tecnologias para o sistema produtivo na região sudoeste de Mato Grosso CNPq/CAPES/FAPEMAT (2010-2016). Compõem a equipe de professores e orientadores do Doutorado em Biotecnologia e Biodiversidade da Rede PRO-CENTRO-OESTE, na Universidade de Brasília ? DF. Bolsista de Produtividade do CNPq Nível 2. Orienta e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Geografia UNEMAT.

Downloads

Publicado

19-12-2018

Como Citar

de Sousa, J. B., do Nascimento, F. R., & de Souza, C. A. (2018). QUALIDADE DA ÁGUA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO AREADO ALTO FRANCISCO, ESTADO DE MINAS GERAIS EM ÁREA DE OCORRÊNCIA DE TUFITO E DIFERENTES TIPOS SOLOS. Caminhos De Geografia, 19(68), 101–115. https://doi.org/10.14393/RCG196807

Edição

Seção

Artigos