A MINERAÇÃO NO ROTEIRO DA MISSÃO CRULS: AGENTE DE MODERNIZAÇÃO E FORMAÇÃO DE FRONTEIRA

Autores

  • Adriano Gonçalves da Silva
  • Rita de Cássia Martins de Souza Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG186215

Palavras-chave:

Mineração, Roteiro da Missão Cruls, Fronteira, Periodização.

Resumo

O processo da formação territorial brasileira teve e ainda tem na mineração um agente fundamental de formação de fronteira e para a modernização do território, principalmente no Roteiro da Missão Cruls, recorte espacial desse trabalho. Os recursos minerais presentes no território foram acionados pelo Estado em determinados períodos históricos acompanhando a demanda do modo de produção vigente. Inicialmente a exploração de ouro e de diamantes acompanharam o período colonial atendendo as necessidades do sistema mercantil mundial. Na década 1970 a produção agropecuária no Centro Oeste ocasionou a expansão da fronteira agrícola. Mais uma vez a mineração foi fator fundamental com a exploração dos fosfatos e calcários utilizados para a correção dos solos. No contemporâneo minérios como o nióbio são usados no desenvolvimento de alta tecnologia para atender as necessidades, por exemplo, da produção aeroespacial e bélica. Esse trabalho apresenta uma periodização da mineração no processo de formação de fronteira e modernização do território, no Roteiro da Missão Cruls, área estratégica que integra o litoral ao interior do Brasil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Gonçalves da Silva

Tecnólogo em Gestão Ambiental pela Faculdade UNIESSA. Graduando em Geografia Licenciatura/Bacharelado pela Universidade Federal de Uberlândia com ênfase em Geografia Política e Planejamento Territorial; Pesquisador do Núcleo de Pesquisa em Geografia e Memória NUPGEM/UFU. .

Rita de Cássia Martins de Souza, Universidade Federal de Uberlândia

Possui mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1995) e doutorado em Geografia (Organizacao do Espaco) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000). Atualmente é Professor Associado 1 da Universidade Federal de Uberlândia . Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em História do Pensamento Geográfico e Geografia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: pensamento geográfico, geografia política, formação nacional e formação territorial do Brasil.

Downloads

Publicado

21-06-2017

Como Citar

DA SILVA, A. G.; DE SOUZA, R. de C. M. A MINERAÇÃO NO ROTEIRO DA MISSÃO CRULS: AGENTE DE MODERNIZAÇÃO E FORMAÇÃO DE FRONTEIRA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 18, n. 62, p. 189–202, 2017. DOI: 10.14393/RCG186215. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/36901. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos