INDICADORES DE (IN) SUSTENTABILIDADE: DIRETRIZES PARA O PLANEJAMENTO E QUALIDADE DE VIDA NOS ACAMPAMENTOS RURAIS

Autores

  • Haiane Pessoa da Silva
  • Maria José Nascimento Soares
  • Núbia Dias dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG186108

Palavras-chave:

Ações de manejo, Políticas públicas, Matriz territorial.

Resumo

A formação dos acampamentos rurais representa a mobilização dos trabalhadores sem terra em prol de uma política de assentamento que possibilite a sustentabilidade socioambiental. No entanto, os acampamentos tem se perpetuado por muitos anos, fazendo com que as famílias convivam em situações insalubres. Neste sentido, o presente artigo apresenta indicadores de sustentabilidade socioambiental, oriundos da pesquisa de mestrado desenvolvida em três acampamentos rurais situados na fazenda São João em Itaporanga D'Ajuda-SE. A metodologia utilizada foi a observação in loco e a construção de uma matriz territorial de sustentabilidade adaptada de Guimarães e Feichas (2009), a qual selecionou-se indicadores de Habitabilidade, uso de recursos hídricos e de qualidade do ar. Posteriormente propusemos ações de manejo para potencializar a sustentabilidade local e a qualidade de vida nos acampamentos. Concluímos que a matriz de indicadores é um instrumento que pode auxiliar o planejamento de ações mais eficientes para os acampamentos rurais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

31-03-2017

Como Citar

PESSOA DA SILVA, H.; NASCIMENTO SOARES, M. J.; DIAS DOS SANTOS, N. INDICADORES DE (IN) SUSTENTABILIDADE: DIRETRIZES PARA O PLANEJAMENTO E QUALIDADE DE VIDA NOS ACAMPAMENTOS RURAIS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 18, n. 61, p. 123–135, 2017. DOI: 10.14393/RCG186108. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/34531. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos