CORREDORES ECOLÓGICOS NO BRASIL: AVALIAÇÃO SOBRE OS PRINCIPAIS CRITÉRIOS UTILIZADOS PARA DEFINIÇÃO DE ÁREAS POTENCIAIS

Autores

  • Vitor Hugo Campelo Pereira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Luiz Antonio Cestaro Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG175802

Palavras-chave:

Corredor Ecológico. Fragmentação florestal. Projetos institucionais

Resumo

O corredor ecológico é uma estratégia voltada a conexão de remanescentes florestais, que busca reduzir os efeitos do processo de fragmentação florestal. No Brasil, a adoção dessa estratégia de conservação é recente, embora já existam alguns projetos criados e geridos pelo poder público, considerando os principais biomas do país. O presente artigo objetiva analisar os grandes projetos institucionais para criação de corredores ecológicos no Brasil, a partir da avaliação dos critérios utilizados para definição das áreas potenciais para implantação dos mesmos, com ênfase no bioma Mata Atlântica. A análise pautou-se no estudo sobre os projetos institucionais voltados a implantação de corredores ecológicos no país, a fim de investigar de que forma os corredores ecológicos estão sendo discutidos pelo poder público, e indicar quais são as possíveis fragilidades e potencialidades dos projetos supracitados. Verifica-se que foco desses projetos está mais voltado a seleção de áreas potenciais para conservação do que para indicar possibilidades de conexão entre fragmentos florestais. Verificou-se que os critérios utilizados pelos projetos institucionais são importantes para indicar áreas prioritárias para conservação, mas sua contribuição é insuficiente no que tange à conexão dessas áreas, pois não elucidam satisfatoriamente como a conectividade entre as mesmas deve ser estabelecida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Hugo Campelo Pereira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutorando em Geografia (UFRN, )Mestre em Geografia (2013), Graduado em Geografia Bacharelado (2008) , Licenciatura Plena (2011) e Especialista em Geoprocessamento e Cartografia Digital (2011) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, atuando principalmente nos seguintes ramos: Meio ambiente, Análise Espacial, Cadastro Urbano, Sensoriamento Remoto e Processamento Digital de Imagens.

Luiz Antonio Cestaro, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Graduação em Ecologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1979), mestrado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1984) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2002).

Downloads

Publicado

27-06-2016

Como Citar

PEREIRA, V. H. C.; CESTARO, L. A. CORREDORES ECOLÓGICOS NO BRASIL: AVALIAÇÃO SOBRE OS PRINCIPAIS CRITÉRIOS UTILIZADOS PARA DEFINIÇÃO DE ÁREAS POTENCIAIS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 17, n. 58, p. 16–33, 2016. DOI: 10.14393/RCG175802. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/29203. Acesso em: 10 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos