AÇÕES ANTRÓPICAS NA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO CÓRREGO SANGRADOURO EM CÁCERES/MT, E SUAS IMPLICAÇÕES NOS ASPECTOS FÍSICO-QU͍MICO DA ÁGUA

Autores

  • Sophia Leitão Pastorello de Paiva Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Sandra Mara Alves da Silva Neves Universidade do Estado de Mato Grosso.
  • Ronaldo José Neves Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Miriam Raquel da Silva Miranda Universidade do Estado de Mato Grosso

Palavras-chave:

Recurso hídrico, vegetação, geotecnologias

Resumo

A conservação das matas ciliares dos cursos hídricos influencia na disponibilidade hídrica e, consequentemente, na sobrevivência da fauna e flora terrestre e aquática. Objetivou-se analisar a dinâmica espaço-temporal da cobertura vegetal e uso antrópico na Área de Preservação Permanente (APP) do córrego Sangradouro em Cáceres/MT e suas implicações nos aspectos físico-químico da água. O mapeamento dos usos do solo e da cobertura vegetal da APP dos anos de 2006 e 2011 foi realizado através do processamento digital de imagens de alta resolução em Sistemas de Informação Geográfica. Foram realizadas análises da água, no período seco e úmido, avaliando-se pH, Saturação de Oxigênio, Oxigênio Dissolvido, Temperatura da água e do ar, profundidade, transparência e condutividade. Os resultados evidenciaram que 14,82% da vegetação predominante no córrego foi suprimida, sendo substituída pela classe área construída. Foi verificada a perda da qualidade da água no trecho localizado no espaço urbano, devido possivelmente à utilização da área de APP. Conclui-se que a supressão da vegetação e/ou sua substituição por construção tem implicado perda de qualidade da água, sendo de suma importância que as margens do córrego Sangradouro não ocupadas sejam revegetadas e a rede de esgoto da cidade seja direcionada para uma estação de tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sophia Leitão Pastorello de Paiva, Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduanda em Ciências Biológicas, membro do grupo de pesquisa Serpegeo.

Sandra Mara Alves da Silva Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso.

Doutora em Geografia e Professora do departamento de Geografia.

Ronaldo José Neves, Universidade do Estado de Mato Grosso

Doutor em Geografia e Professor do departamento de Geografia.

Miriam Raquel da Silva Miranda, Universidade do Estado de Mato Grosso

Pós-Graduanda em Ambiente e Sistema de Produções Agrícolas, membro do grupo de pesquisa Serpegeo.

Downloads

Publicado

11-12-2015

Como Citar

Pastorello de Paiva, S. L., da Silva Neves, S. M. A., Neves, R. J., & Miranda, M. R. da S. (2015). AÇÕES ANTRÓPICAS NA ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DO CÓRREGO SANGRADOURO EM CÁCERES/MT, E SUAS IMPLICAÇÕES NOS ASPECTOS FÍSICO-QU͍MICO DA ÁGUA. Caminhos De Geografia, 16(56). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/28543

Edição

Seção

Artigos