DEFINIÇÃO DAS UNIDADES DE RELEVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO IBICUÍ DA ARMADA-SUDOESTE DO RIO GRANDE DO SUL

Autores

  • Anderson Augusto Volpato Sccoti
  • Luis Eduardo de Souza Robaina
  • Romário Trentin

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG165428268

Palavras-chave:

Bacia Hidrográfica, Sudoeste do Rio Grande do Sul, Definição de relevo

Resumo

O aumento da utilização dos recursos naturais exige, cada vez mais, a elaboração de estudos voltados à harmonização das interações entre a sociedade e o ambiente. As formas de relevo, são o resultado dos agentes modeladores da superfície terrestre, sejam eles internos ou externos. A presente pesquisa tem por objetivo apresentar um estudo das formas do relevo, utilizando como recorte espacial o limite natural da bacia hidrográfica do rio Ibicuí da Armada (BHRIA). O método utiliza dados morfométricos, obtidos através de informações vetoriais e matriciais interpoladas em um ambiente georreferenciado de um Sistema de Informações Geográficas. A BHRIA, apresenta uma grande variação nas formas de relevo, suas características são comuns as observadas em toda a fronteira oeste do RS, sendo que há o predomínio de colinas. A avaliação do relevo se dará analisando variáveis como hipsometria, declividade, orientação de vertentes, comprimento de vertentes e formas de vertentes. Foram definidas seis unidades homogêneas que representam as formas de relevo observadas na área de estudo. O estudo descreve as diferentes formas que compõe a paisagem e aponta suas principais características quanto a fisionomia e a possíveis processos que possam ser desencadeados, sejam naturais ou por ações antrópicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-07-2015

Como Citar

SCCOTI, A. A. V.; ROBAINA, L. E. de S.; TRENTIN, R. DEFINIÇÃO DAS UNIDADES DE RELEVO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO IBICUÍ DA ARMADA-SUDOESTE DO RIO GRANDE DO SUL. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 16, n. 54, p. 35–48, 2015. DOI: 10.14393/RCG165428268. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/28268. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos