OS LUGARES DE RACHEL DE QUEIROZ: GEOGRAFICIDADE E PATRIMÔNIO

Autores

  • Tiago Vieira Cavalcante Universidade Estadual Paulista - UNESP - Rio Claro

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG155226924

Palavras-chave:

Geografia, Literatura, Pici, Quixadá, Não Me Deixes

Resumo

Neste trabalho relacionamos escritos de e sobre Rachel de Queiroz (1910-2003) com documentos oficiais vinculados à preservação/conservação de lugares importantes para a escritora e para a sociedade. Nosso intuito é o de demonstrar como a experiência e o afeto são elementos importantes para a valoração e patrimonialização dos lugares. Tomamos como exemplos o sítio do Pici, o município de Quixadá e a Fazenda Não Me Deixes, lugares que hoje, além de guardarem a memória de uma escritora que invariavelmente celebrou sua terra e sua gente, conservam/preservam parte importante da natureza e da cultura do Ceará.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Vieira Cavalcante, Universidade Estadual Paulista - UNESP - Rio Claro

Bacharel em Turismo - UNIFOR. Especialista em Ecoturismo - UECE. Licenciado e Mestre em Geografia - UFC. Doutorando em Geografia - UNESP - Rio Claro.

Downloads

Publicado

12-12-2014

Como Citar

CAVALCANTE, T. V. OS LUGARES DE RACHEL DE QUEIROZ: GEOGRAFICIDADE E PATRIMÔNIO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 15, n. 52, p. 151–161 , 2014. DOI: 10.14393/RCG155226924. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/26924. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos