FRAGILIDADE POTENCIAL E EMERGENTE NA BACIA DO RIO DAS PEDRAS, GUARAPUAVA, PR - BRASIL

Autores

  • Paulo Eugênio Pachechenik Prof. Dr. da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)
  • Jorge Luiz Moretti Souza Departamento de Solos e Engenharia Agrícola / Setor de Ciências Agrárias / Universidade Federal do Paraná
  • Daniela Jerszurki
  • Clewerson Frederico Scheraiber
  • Anelissa Gobel Donha

Palavras-chave:

Fragilidade potencial e emergente, Bacia hidrográfica

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo delimitar a potencialidade do uso do solo para auxiliar no planejamento da exploração dos recursos naturais da bacia do rio das Pedras, situada no município de Guarapuava, Paraná, Brasil. Aplicou-se uma metodologia de análise empírica da fragilidade ambiental, digitalizando a área e rede de drenagem da bacia, e gerando-se, posteriormente, um modelo numérico do terreno, empregando programas especializados. A área da bacia apresenta fragilidade ambiental potencial entre as classes "média" e "alta", com os usos do solo classificando-a na fragilidade ambiental emergente "muito baixa" e "baixa". Os limites da potencialidade de uso do solo indicam que a bacia está protegida da erosão e os fatores de forma demonstram, para as atuais condições, que há "pequena" possibilidade de ocorrer enchentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18-10-2013

Como Citar

Pachechenik, P. E., Souza, J. L. M., Jerszurki, D., Scheraiber, C. F., & Donha, A. G. (2013). FRAGILIDADE POTENCIAL E EMERGENTE NA BACIA DO RIO DAS PEDRAS, GUARAPUAVA, PR - BRASIL. Caminhos De Geografia, 14(47). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/17661

Edição

Seção

Artigos