DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PARA IMPLEMENTAÇAO DO PARQUE MUNICIPAL DA MATINHA (MONTE CARMELO, MG): IMPLICAÇÕES À CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE

Autores

  • Sérgio de Faria Lopes Universidade Federal de Uberlândia
  • Jamir Afonso do Prado Júnior Universidade Federal de Uberlândia
  • Olavo Custódio Dias Neto Fundação Carmelitana Mário Palmério
  • Henrique Nazareth Souto Fundação Carmelitana Mário Palmério

Palavras-chave:

conservação, diagnóstico ambiental

Resumo

A conservação da biodiversidade representa um dos maiores desafios deste século. A implantação de unidades de conservação representa um passo fundamental para equilibrar o avanço das atividades antrópicas sobre os ecossistemas naturais. O presente trabalho objetivou a elaboração do diagnóstico ambiental (meio biótico) do Parque Municipal da Matinha com intuito de subsidiar sua criação e implantação. Os levantamentos de campo foram realizados seguindo a metodologia de Avaliação Ecológica Rápida (AER). O mapeamento das fitofisionomias encontradas no Parque buscou identificar áreas que contenham habitats com potencial para abrigar espécies em perigo ou para servir como corredores naturais. Foram mapeadas sete unidades fisionômicas, revelando um mosaico de comunidades vegetais com aspectos distintos. Ao todo foram registradas 322 espécies da flora e da fauna, algumas delas vulneráveis à extinção. A criação do Parque Municipal da Matinha representa um grande avanço socioambiental para a cidade de Monte Carmelo e região. Além do grande potencial para equilibrar a biodiversidade local, este importante remanescente possibilita o investimento em educação ambiental, o fomento para o turismo ecológico e outros aspectos de extrema importância para a economia e causa ambiental do município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio de Faria Lopes, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia (2001), Mestrado e Doutorado em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais pela Universidade Federal de Uberlândia (2010). Atualmente é bolsista recém-doutor (PNPD), Pós-Doutorado. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Fragmentos florestais, florestas estacionais, mata de galeria, fitossociologia, cerrado.

Jamir Afonso do Prado Júnior, Universidade Federal de Uberlândia

Tem graduação na área de Ciências Biológicas, com ênfase em Ecologia Vegetal. Atualmente é mestrando em Biologia Vegetal pela Universidade federal de Uberlândia, atuando principalmente com fitossociologia e grupos funcionais

Olavo Custódio Dias Neto, Fundação Carmelitana Mário Palmério

Possui graduação em Ciencias Biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia (2003) e mestrado em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais pela Universidade Federal de Uberlândia (2009). Atualmente é professor da FUNDA

Henrique Nazareth Souto, Fundação Carmelitana Mário Palmério

Possui graduação em Ciencias Biologicas pela Universidade Federal de Uberlândia (2005) e mestrado em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais pela Universidade Federal de Uberlândia (2008). Atualmente é professor efetivo do Estado de Minas Gerais e professor contratado na Faculdade de Ciências Sociais (FACIUS) em Monte Carmelo - MG e na Unipac/FEESU em Uberlândia - MG. Tem experiência nas áreas de Ecologia, com ênfase em Ecologia de Populações e Ecologia Comportamental, atuando principalmente nos seguintes temas: aves, urubus, ambiente urbano, ecologia urbana e prevenção de risco de colisão entre aves e aeronaves.

Downloads

Publicado

23-10-2011

Como Citar

Lopes, S. de F., Prado Júnior, J. A. do, Dias Neto, O. C., & Souto, H. N. (2011). DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PARA IMPLEMENTAÇAO DO PARQUE MUNICIPAL DA MATINHA (MONTE CARMELO, MG): IMPLICAÇÕES À CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Caminhos De Geografia, 12(39). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16462

Edição

Seção

Artigos