ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ESPECTRAL DA COBERTURA VEGETAL DE UMA ÁREA DE CAATINGA, APÓS SUCESSIVAS ESTIAGENS

Autores

  • Ronildo Alcântara Pereira
  • Josandra Araújo Barreto de Melo
  • Madson Tavares Silva
  • Nadjacléa Vilar Almeida

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG102915917

Palavras-chave:

Sensoriamento remoto, Semi-árido brasileiro, classes de cobertura vegetal.

Resumo

Este trabalho objetivou realizar uma análise do comportamento espectral das classes de cobertura vegetal do município de São João do Cariri - PB, no período de 1987 a 1996. Para tanto, utilizaram-se geoprocessamento e técnicas de sensoriamento remoto, como forma de entender a dinâmica da evolução frente à sucessão de estiagens ocorridas durante a década de 1990 e ante o aumento da demanda por produtos florestais, em decorrência do agravamento das condições de vida da população residente. As imagens analisadas foram obtidas pelo sensor TM/Landsat, órbita 215, ponto 65 e tomou-se como parâmetro o período chuvoso ou imediatamente após, objetivando, com isto, uma melhor resposta espectral do índice foliar, devido à exuberância da cobertura vegetal nesta época. Os resultados demonstraram que, no período analisado, verificou-se uma drástica redução das áreas cobertas por vegetação densa e semidensa, enquanto que as áreas de Caatinga rala e solos expostos cresceram, na mesma proporção. Também foi possível constatar que as áreas mais antropizadas, sobretudo as adjacentes aos rios, foram as mais afetadas, o que evidencia o aspecto social como condicionante da degradação da Caatinga.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronildo Alcântara Pereira

Geógrafo, Mestre em Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande

Josandra Araújo Barreto de Melo

Geógrafa, Doutoranda em Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande

Downloads

Publicado

15-03-2009

Como Citar

PEREIRA, R. A.; MELO, J. A. B. de; SILVA, M. T.; ALMEIDA, N. V. ANÁLISE DO COMPORTAMENTO ESPECTRAL DA COBERTURA VEGETAL DE UMA ÁREA DE CAATINGA, APÓS SUCESSIVAS ESTIAGENS. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 10, n. 29, p. 88–96, 2009. DOI: 10.14393/RCG102915917. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15917. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos