DEGRADAÇÃO DA CAATINGA: UMA INVESTIGAÇÃO ECOGEOGRÁFICA

Autores

  • Jose Jakson Amancio Alves UEPB/GERN
  • Maria Aparecida de Araújo UEPB/GERN
  • Sebastiana Santos Nascimento UEPB/GERN

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG92715740

Palavras-chave:

Ações Antrópicas, Pecuária, Ecossistema., Semi-Árido

Resumo

O domínio ecogeográfico da caatinga ocupa uma área de cerca de 750.000 Km² e engloba partes dos territórios pertencentes aos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Sergipe, Bahia e parte de Minas Gerais. Sua área corresponde a 54% da Região Nordeste e a 11% do território brasileiro e constitui o chamado Polígono das Secas. A utilização da caatinga como pastagem extensiva vem causando degradações fortes e por vezes irreversíveis nesse ecossistema. Já são encontradas extensas áreas cuja vegetação já se encontra muito empobrecida, tendo perdido a diversificação florística que lhe é peculiar. Porém, quase sempre a regeneração não pode acontecer por causa da pressão humana intensa e constante. Esta, uma vez cessada, permitiria, a médio ou a longo prazo, que a vegetação se reconstituísse. Para que isso fosse possível seria preciso levar em conta os fatores ecogeográficos tais como: localização, tipos de solo, rochas-mãe, índices pluviométricos e duração da estação seca. Do que foi exposto sucintamente, pode-se concluir que as atividades antrópicas, em especial a pecuária extensiva, contribuíram para alterações estruturais da caatinga e que estas se refletem em seu polimorfismo, mas não são os únicos fatores. Contudo esse foi o propósito desse trabalho de apresentar uma visão ecogeográfica da caatinga submetida à atividade humana, especial a pecuária, e as conseqüências impactantes para a cobertura vegetal no semi-árido brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jose Jakson Amancio Alves, UEPB/GERN

Licenciatura Plena em Geografia Especialização em Geografia do Nordeste Mestrado em Meteorologia Doutorado em Recursos Naturais Professor do Curso de Geografia em Climatologia, Educação e Gestão Ambiental e Biogeografia; Planejamento ambiental no Mestrado - PRODEMA/UEPB.

Maria Aparecida de Araújo, UEPB/GERN

Acadêmica do Curso de Licenciatura Plena em Geografia, Membro do Grupo de Estudos em Recursos Naturais - GERN - UEPB.

Sebastiana Santos Nascimento, UEPB/GERN

Acadêmica do Curso de Licenciatura Plena em Geografia, Membro do Grupo de Estudos em Recursos Naturais - GERN - UEPB.

Downloads

Publicado

22-09-2008

Como Citar

ALVES, J. J. . A.; ARAÚJO, M. A. de; NASCIMENTO, S. S. DEGRADAÇÃO DA CAATINGA: UMA INVESTIGAÇÃO ECOGEOGRÁFICA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 9, n. 27, p. 143–155, 2008. DOI: 10.14393/RCG92715740. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15740. Acesso em: 22 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos