Da homogeneização da paisagem à reprodução ampliada do capital: uma análise da expansão da cana-de-açúcar no Estado do Mato Grosso do Sul

Autores

  • Thaine Regina Backes

Resumo

Este trabalho pretende analisar os principais condicionantes da evolução da agroindústria canavieira no Estado do Mato Grosso do Sul. Torna-se relevante compreender as principais transformações geradas pela expansão desta agroindústria no Estado. Identificando, os condicionantes referentes aos impactos econômicos, bem como da participação do Estado como Instituição pública norteadora do processo. Não esquecendo que através desta forma de produzir, ocorrem reestruturações que reordenam e redefinem o espaço agrário no Estado do Mato Grosso do Sul. Para essas especificidades do processo de acumulação capitalista que leva a reestruturação e monopolização do território através da agroindústria da cana-de-açúcar, é necessário compreender as políticas de incentivo ao setor no Brasil, verificando os diversos percursos pelos quais passa o setor canavieiro ao longo do tempo. Consideramos que através deste processo de reestruturação e monopolização do território (ainda em desenvolvimento), poderá acarretar no desaparecimento das pequenas e médias propriedades da estrutura fundiária regional. Portanto, novas configurações passam a se delinear em cenário nacional, e o setor agroindustrial da cana-de-açúcar, estará atendendo as imposições internacionais como garantia de mercado. Palavras Chave: Agroindústria, Cana-de-açúcar, Espaço agrário, Reestruturação produtiva, Monopolização do território.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-08-2008

Como Citar

Backes, T. R. (2008). Da homogeneização da paisagem à reprodução ampliada do capital: uma análise da expansão da cana-de-açúcar no Estado do Mato Grosso do Sul. Caminhos De Geografia, 9(26). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15675

Edição

Seção

Artigos