A MODERNIDADE E A FRAGMENTAÇÃO DO FENÔMENO URBANO

Autores

  • José Carlos Rocha Mestrando em Geografia, PUC - SP

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG82415581

Palavras-chave:

modernidade, pós-modernidade, espaço urbano fragmentado

Resumo

As cidades ocidentais transformaram-se substancialmente, entre a Idade Média e a atualidade. Este artigo discute as razões destas metamorfoses estruturais, através de instrumentais teóricos, introduzidos por vários autores. Paralelamente, conceitua-se a Modernidade, a Pós-Modernidade e seus reflexos sobre a evolução urbana contemporânea. Após este diálogo, optou-se pelo paradigma da Modernidade radicalizada. Por intermédio desta definição, observa-se o predomínio do espaço fragmentado na caracterização do urbano em sua aparência e em sua essência. Concluindo que, a discussão deste fenômeno deve se orientar pela construção de novos modelos que analisem esta nova realidade espacial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Carlos Rocha, Mestrando em Geografia, PUC - SP

MESTRANDO EM GEOGRAFIA PELA PUC - SP.

Downloads

Publicado

14-12-2007

Como Citar

ROCHA, J. C. A MODERNIDADE E A FRAGMENTAÇÃO DO FENÔMENO URBANO. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 8, n. 24, p. 195–203, 2007. DOI: 10.14393/RCG82415581. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15581. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos