DEGRADAÇÃO AMBIENTAL E NOVAS TERRITORIALIDADES NO EXTREMO SUL DA BAHIA

Autores

  • Raul Reis Amorim
  • Regina Célia de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG82215514

Palavras-chave:

Fragilidade Ambiental, Extremo Sul da Bahia, Uso da Terra

Resumo

O Extremo Sul da Bahia apresenta naturalmente grande fragilidade ambiental. Esta fragilidade está diretamente ligada a fatores naturais como: a cobertura sedimentar de origem terciária e quaternária; os grandes índices pluviométricos; e das baixas declividades. Tais fatores tornam a área susceptível a processos erosivos. O avanço da ocupação em direção ao interior deu-se de maneira bastante lenta, no entanto, a partir da década de 40 todas as Mesoformas foram intensamente ocupadas, o que alterou os aspectos morfogenéticos e acentuou a fragilidade ambiental da região, intensificando a ação das enchentes, abreviando os processos erosivos e os movimentos de massa, acelerando o desmatamento (diminuindo a biodiversidade) e alterando a dinâmica climática. O objetivo deste trabalho é caracterizar como se deu o uso e a ocupação da região Extremo Sul da Bahia, identificando as principais transformações na paisagem, associando a dinâmica demográfica e as transformações no uso a partir de 1945. Concluiu-se que o processo de ocupação do Extremo Sul da Bahia tem se intensificado na segunda metade do século XX, dinamizou a economia local que causou a degradação socioambienal da área, podendo identificar-se algumas conseqüências mais marcantes para a região: a devastação da Mata Atlântica; o uso inadequado do solo; agravamento da fragilidade ambiental; crescimento acelerado do contingente populacional, e surgimento de novas cidades, atingindo o maior índice de urbanização do Estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raul Reis Amorim

Mestrando em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas-SP; e graduado em geografia pela Universidade EStadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus-BA.

Regina Célia de Oliveira

Professora Doutora do Departamento de Geografia / Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas-SP.

Downloads

Publicado

22-09-2007

Como Citar

AMORIM, R. R.; OLIVEIRA, R. C. de. DEGRADAÇÃO AMBIENTAL E NOVAS TERRITORIALIDADES NO EXTREMO SUL DA BAHIA. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 8, n. 22, p. 18–37, 2007. DOI: 10.14393/RCG82215514. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15514. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos