AVALIAÇÃO DAS POTENCIALIDADES E FRAGILIDADES DAS ÁREAS DE MANGUEZAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO ECOTURISMO USANDO FERRAMENTAS DE SENSORIAMENTO

Autores

  • Mauro Renan Pereira Costa Mestre em Sustentabilidade de Ecossistemas UFMA/DEOLI
  • Enner Herênio de Alcântara Graduado em Ciências Aquáticas UFMA/DEOLI
  • Alexsandro de Jesus Ericeira Amorim Téc. do Lab de Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento - UFMA/DEOLI
  • Flávia Rebelo Mochel Professora da UFMA/DEOLI

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG71715409

Palavras-chave:

Manguezal, Sensoriamento Remoto, Ecoturismo, Maranhão, Brasil

Resumo

Os manguezais são ecossistemas que ocorrem nas regiões tropicais e sub-tropicais do mundo. No Brasil, estão distribuídos deste o Estado do Amapá até Santa Catarina, sendo que no litoral amazônico (Amapá, Pará e Maranhão) apresentam maior exuberância e diversidade, constituindo a maior reserva mundial contínua deste ecossistema. Neste ambiente existem diversos animais residentes, visitantes e ameaçados de extinção e uma vegetação arbórea desenvolvida e altamente especializada compondo um cenário diferente e exuberante, juntamente com os rios, canais de maré e sedimentos característicos. Toda esta exuberância natural tem despertado para a potencialidade ecoturística destas áreas. A área estudada limita-se ao município de Cururupu, Maranhão (continente e ilhas) estando incluída na área no Pólo Ecoturístico da Floresta dos Guarás, na Ã?rea de Proteção Ambiental (APA) das Reentrâncias Maranhenses e na Reserva Extrativista (RESEX) Marinha de Cururupu. Foram adquiridas, processadas e analisadas imagens LANDSAT5-TM e dados verificados em campo a fim de elaborar mapas temáticos, na escala de 1:50.000, identificando as áreas de manguezal e sua localização; os tipos existentes quanto à estrutura, densidade e fisiografia; as áreas potenciais para o uso nas atividades de ecoturismo; as áreas não recomendadas (devido os impactos naturais ou antrópicos, e fragilidades); além das atividades ecoturísticas compatíveis com cada zona. Deste modo, este estudo visa, através da aplicação de técnicas de sensoriamento remoto, contribuir para o desenvolvimento de um modelo de fato sustentável das atividades ecoturísticas nas áreas de manguezal da região e conferir suporte para a elaboração de políticas públicas para o setor. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

25-02-2006

Como Citar

COSTA, M. R. P.; ALCÂNTARA, E. H. de; AMORIM, A. de J. E.; MOCHEL, F. R. AVALIAÇÃO DAS POTENCIALIDADES E FRAGILIDADES DAS ÁREAS DE MANGUEZAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO ECOTURISMO USANDO FERRAMENTAS DE SENSORIAMENTO . Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 7, n. 17, p. 237–243, 2006. DOI: 10.14393/RCG71715409. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15409. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos