DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL E CONTRIBUIÇÕES PARA O PLANEJAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE MARACANAÚ - CE

Autores

  • Lutiane Queiroz de Almeida Prof. Unv. Estadual Ceará, Doutorando em Geografia pela UNESP - Rio Claro (SP)

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG61515392

Palavras-chave:

diagnóstico socioambiental, uso e ocupação do solo, impactos ambientais, planejamento ambiental

Resumo

O Brasil torna-se, na atualidade, um país cada vez mais urbano, com mais de 80% de seus habitantes vivendo nos aglomerados urbano-industriais. Esse dado aponta um imenso desafio posto aos gestores municipais e aos demais atores sociais que fazem parte da cidade. Urge pensar a cidade como espaço do homem, onde se encontra o construído e o natural, ou seja, onde se esboça intensamente a modificação do natural por parte do Homem. Dessa forma, o poder local, pela sua proximidade com as comunidades que o formam e a possibilidade de gerir múltiplos interesses (muitas vezes conflitantes), detém as melhores possibilidades de implementar mecanismos de planejamento e gestão ambiental como forma de alcançar a sustentabilidade do desenvolvimento local. Nesse contexto, o objetivo desse artigo é contribuir para o planejamento ambiental das cidades brasileiras, através de subsídios metodológicos propostos no Diagnóstico Socioambiental realizado no município de Maracanaú, localizado na Região Metropolitana de Fortaleza - Ceará, Região Nordeste do Brasil. Os principais referenciais teóricos utilizados para a realização desse artigo foram a abordagem sistêmica e a visão holística, que possibilitaram uma análise integradora das inter-relações entre a natureza e a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

24-06-2006

Como Citar

ALMEIDA, L. Q. de. DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL E CONTRIBUIÇÕES PARA O PLANEJAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE MARACANAÚ - CE. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 6, n. 15, p. 108–125, 2006. DOI: 10.14393/RCG61515392. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15392. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos