MODELO GERENCIAL DA REDE DE ESGOTO DO MUNICÍPIO IDEAL DE TORIBATÉ

Autores

  • Alexandre Silva Prefeitura Municipal de Uberlândia
  • Maria Aparecida Rosa Canozzo Prefeitura Municipal de Uberlândia
  • Manfred Fehr Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG51315363

Palavras-chave:

esgoto, estação elevatória, ETE, estação de tratamento de esgoto, modelo gerencial, rede coletora, saneamento, Toribaté

Resumo

O trabalho propõe um modelo de gestão do sistema de esgotamento sanitário do município ideal de Toribaté. Com base no diagnóstico da situação atual, formula-se um modelo de gestão, ordenando os principais problemas e subsidiando o detalhamento de ações que constituem seu escopo. È uma proposição do que fazer, como fazer, quando fazer, onde fazer, o que priorizar e de onde virão os recursos para o atendimento das demandas. O modelo proposto garante à autarquia de água e esgoto condições de atendimento às especificações de serviço adequado. "Serviço adequadoâ€? é o que satisfaz as condições de regularidade (conformidade permanente com as regras), continuidade (ausência de interrupções), eficiência (satisfação de necessidades ao menor custo possível), segurança (minimização de riscos), atualidade (modernidade tecnológica), generalidade (universalização), cortesia na sua prestação (respeito à dignidade humana) e modicidade de tarifas (menor tarifa conseguida por menor custo operacional em regime adequado).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

16-10-2004

Como Citar

SILVA, A.; CANOZZO, M. A. R.; FEHR, M. MODELO GERENCIAL DA REDE DE ESGOTO DO MUNICÍPIO IDEAL DE TORIBATÉ. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 5, n. 13, p. 221–240, 2004. DOI: 10.14393/RCG51315363. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15363. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos