LAGOS ARTIFICIAIS E OS FATORES CONDICIONANTES E DETERMINANTES NO PROCESSO SAÚDE - DOENÇA / Artificial lakes and conditioner/determinant factors in the helth-disease process

Autores

  • Jaqueline Aida Lima Mestre em Geografia pela UFU
  • Jureth Couto Lemos Profa. Ms. da Escola Técnica de Saúde - UFU
  • Samuel do Carmo Lima Prof. Dr. do Instituto de Geografia - UFU

Resumo

A construção de uma usina hidrelétrica, como qualquer outra construção provoca impactos ao ambiente em diferentes níveis dependendo do tamanho do empreendimento. No caso da construção de barragens para geração de energia elétrica leva a formação de grandes lagos artificiais que geram impactos ambientais como também impactos psico-sócio-culturais na população que ocupavam o espaço da área de influência desses lagos e impactos na fauna e flora existentes nessas. Um dos impactos dentre tantos, é o possível aumento da fauna de artrópodes vetores de doenças, como por exemplo, o Anopheles (vetor da Malária), do Aedes (vetor da Dengue e Febre Amarela Urbana), Haemagogus (vetor da Febre Amarela Silvestre), Culex (vetor Filaríases), Triatomíneos (vetores da Doença de Chagas) e de caracóis (moluscos que servem de hospedeiros intermediários imprescindíveis para efetivação do ciclo de vida do agente causador da Esquistossomose). Com a formação dos lagos, a fauna desses vetores pode aumentar levando a uma reintrodução ou a persistência dessas doenças gerando problemas de saúde pública. Palavras-chave: Impactos Ambientais. Usina Hidrelétrica. Lagos Artificiais. Fauna de Vetores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-08-2006

Como Citar

Lima, J. A., Lemos, J. C., & Lima, S. do C. (2006). LAGOS ARTIFICIAIS E OS FATORES CONDICIONANTES E DETERMINANTES NO PROCESSO SAÚDE - DOENÇA / Artificial lakes and conditioner/determinant factors in the helth-disease process. Caminhos De Geografia, 5(13). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/15361

Edição

Seção

Artigos