COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA E CINÉTICA DA FERMENTAÇÃO RUMINAL DE RESÍDUOS FIBROSOS DE BABAÇU E DIETAS CONTENDO-AS

Autores

  • Gilberto de Lima Macedo Junior Universidade Federal de Uberlândia
  • Luciano Fernandes Sousa Universidade Federal do Tocantins
  • Jhone Tallison Lira de Sousa Universidade Federal do Tocantins
  • Iran Borges Universidade Federal de Minas Gerais
  • André Guimarães Maciel e Silva Universidade Federal do Pará
  • Rogério Pereira dos Santos Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.14393/VTV20N1a2014.24414

Palavras-chave:

alimentos, avaliação, biodiesel, degradação

Resumo

Objetivou-se no experimento avaliar a cinética de fermentação e degradabilidade ruminal efetiva in vitro, através da técnica "Hohenheim Gas Test", da farinha do endocarpo e epicarpo do babaçu (FEEBI e FEEBII) e da torta de babaçu (TB), além de dietas com diferentes níveis inclusão das mesmas. Foram conduzidos dois ensaios um com os subprodutos puros e outro com dietas com inclusões da FEEBI, FEEBII, TB nas seguintes proporções: 0,0; 7,5; 15,0 e 22,5% da matéria seca total. O delineamento foi o de blocos casualizados sendo seis blocos no primeiro e cinco na avaliação das dietas contendo os subprodutos. Os tempos de mensuração dos gases produzidos foram 3, 6, 9, 12, 24, 48, 72 e 96 horas. O modelo de France et al. (1993) foi ajustado aos dados e as equações de regressão obtidas foram comparadas por meio de teste de paralelismo e identidade de curvas. As farinhas FEEBI, FEEBII e a TB apresentaram composições bromatológicas diferentes, em relação aos constituintes da fibra (FDN, FDA e Lignina). As farinhas FEEBI e FEEBII apresentaram curvas de cinética de fermentação inferiores aos padrões de fermentação da TB. Com o aumento da proporção de FEEBI, FEEBII e da TB na dieta, reduz-se a produção de gases por tempo de incubação. Em virtude do exposto, pode-se afirmar que as farinhas do endocarpo e epicarpo apresentaram baixa fermentação ruminal, o que compromete seu uso em dietas de animais, já a TB apesar de reduzir a fermentação ruminal o faz em menor proporção que as farinhas o endocarpo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-08

Como Citar

Macedo Junior, G. de L., Sousa, L. F., Sousa, J. T. L. de, Borges, I., Silva, A. G. M. e, & Santos, R. P. dos. (2014). COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA E CINÉTICA DA FERMENTAÇÃO RUMINAL DE RESÍDUOS FIBROSOS DE BABAÇU E DIETAS CONTENDO-AS. Veterinária Notícias, 20(1). https://doi.org/10.14393/VTV20N1a2014.24414