AVALIAÇÃO LIQUÓRICA DE CÃES, COM E SEM SINTOMATOLOGIA NEUROLÓGICA, NATURALMENTE ACOMETIDOS POR LEISHMANIOSE VISCERAL

Autores

  • Mary Marcondes Feitosa Departamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal (DCCRA)
  • Fabiana Augusta Ikeda Pós-graduandas FMVZ
  • Fábio Luís Bonello UNESP - Araçatuba-SP
  • Paulo César Ciarlini DCCRA
  • Maria Esther Gonçalves FMVZ
  • Valéria Marçal Félix de Lima DCCRA - UNESP - Araçatuba-SP
  • Sílvia Helena Venturoli Perri Departamento de Apoio, Produção e Saúde - UNESP - Araçatuba - SP

Palavras-chave:

líquido cefalorraquidiano, cães, leishmaniose visceral, sistema nervoso central

Resumo

A leishmaniose visceral é uma enfermidade geralmente crônica caracterizada por hiporexia, linfoadenopatia, lesões de pele, lesões oculares, epistaxe, claudicação, anemia, insuficiência renal e diarréia. A origem dos anticorpos no liquor de animais com leishmaniose ainda não está totalmente esclarecida, mas acredita-se que eles provenham do sangue, devido à lesão da barreira hematoencefálica, ou que sejam produzidos localmente. O presente trabalho teve como objetivos avaliar o liquor de 16 e 18 cães naturalmente acometidos por leishmaniose visceral, com e sem sintomatologia neurológica, respectivamente. Determinou-se a proteína sérica total, a IgG sérica e os exames físico, citológico e a IgG no liquor. Não foram constatadas diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos de cães no que diz respeito ao aspecto, cor, densidade e pH do liquor. Nos cães sem e com sintomatologia neurológica observou-se uma contagem média de hemácias de 7,88 ± 6,51/ml e 359,75 ± 936,01/ml, respectivamente. Os cães sem sintomatologia neurológica apresentaram contagem total de leucócitos dentro dos limites de normalidade (4,25 ± 1,73/ml), enquanto os animais com sintomas neurológicos apresentaram uma elevação acentuada na média (98,38 ± 214,54/ml), com predominância de linfócitos no exame citológico. Houve uma elevação nos valores de proteína total liquórica no grupo com sintomatologia neurológica (18,07 ± 14,55mg/dl), quando comparada ao grupo controle (4,77 ± 2,62 mg/dl) . Dos 16 cães com sintomatologia neurológica, 68,8% apresentaram presença de IgG liquórica, enquanto apenas 27,3% dos 11 animais sem sintomatologia neurológica possuíam IgG anti-Leishmania no liquor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-13

Como Citar

Marcondes Feitosa, M., Ikeda, F. A., Bonello, F. L., Ciarlini, P. C., Gonçalves, M. E., Marçal Félix de Lima, V., & Venturoli Perri, S. H. (2007). AVALIAÇÃO LIQUÓRICA DE CÃES, COM E SEM SINTOMATOLOGIA NEUROLÓGICA, NATURALMENTE ACOMETIDOS POR LEISHMANIOSE VISCERAL. Veterinária Notícias - Vet Not, 11(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18657

Edição

Seção

Artigos