Avaliação microbiológica, química e físico-química da contaminação do Rio Paranaíba / Microbiological, chemical and physical-chemical assessment of the contamination in the Paranaíba river
PDF

Como Citar

SILVA, L. L. da; GOULART, A. T.; MELO, C. de; OLIVEIRA, R. de C. W. de. Avaliação microbiológica, química e físico-química da contaminação do Rio Paranaíba / Microbiological, chemical and physical-chemical assessment of the contamination in the Paranaíba river. Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 18, n. 34, 2006. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/9219. Acesso em: 11 ago. 2022.

Resumo

A partir de amostras de água do rio Paranaíba, coletadas entre os meses de julho de 2004 e maio de 2005, sob a ponte da BR-365 (montante de Patos de Minas) e sob a ponte do "Bigodeâ€? (jusante de Patos de Minas), buscou-se identificar a(s) possível (eis) contaminação (ões) do rio (op. cit.), quantificá-la e qualificá-la. Foram realizadas análises microbiológicas (detecção do indicador biológico Escherichia coli), químicas para metais pesados (cobre, zinco, cádmio e chumbo) e físico-químicas (OD, DBO, DQO, OG, ATA, pH e temperatura). As análises físico-químicas foram realizadas em parceria com a Copasa - MG. As análises para OG apresentaram variação positiva em média 1 mg/L em jusante com relação a montante. Elas apresentaram-se quatro vezes acima dos limites da DN 10/86. As análises microbiológicas e as de metais pesados foram realizadas nos laboratórios do Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM). Para a detecção de E. coli foi utilizado o caldo Lactosado EC, o meio ágar EMB para a identificação morfológica e a coloração de Gram. O resultado médio em jusante foi de 3,62 NMP/mL, o que não excede os limites da DN 10/ 86, mas representa 9,74 vezes o resultado obtido em montante. Para a detecção de metais pesados foi utilizado o espectrofotômetro de absorção atômica com chama ar/acetileno. Entre elas, as de chumbo apresentaram índices mais elevados, sendo que algumas delas excederam os limites estabelecidos na DN 10/86 em ambos os pontos. As análises para chumbo apresentaram a concentração média positiva de 0,0134 ppm (ou 0,0527 vez, ou 5,27 %) em jusante com relação a montante, e excedendo, em média, 8,93 vezes os limites estabelecidos na DN 10/86.
PDF

Direitos Autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista. Em virtude de aparecerem em revista de acesso público, os artigos são licenciados sob Creative Commons Attribution (BY), que permite o uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que o trabalho original seja devidamente citado.

 
 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...