Sugarcane and Coffee in the Extreme Southern Region of Bahia, Brazil: A Spatio-Temporal Analysis and Socioeconomic Factors
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

Keywords

Agricultural expansion
Monoculture
Agricultural frontier
Socio-economic indices

How to Cite

ALMEIDA, R. O.; CRUZ , T. V.; CREPALDI , M. O.; SILVA , L. T.; SOUSA, A. C.; CERQUEIRA, E. M. S.; SENA, A. Sugarcane and Coffee in the Extreme Southern Region of Bahia, Brazil: A Spatio-Temporal Analysis and Socioeconomic Factors. Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 35, n. 1, 2023. DOI: 10.14393/SN-v35-2023-66851. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/66851. Acesso em: 21 jun. 2024.

Abstract

The extreme southern region of Bahia (ESRB - Extreme Southern Region of Bahia) has agricultural aptitude for several crops and has already been subjected to the expansion of sugarcane and coffee. Thus, this work analyzes the spatial and temporal dynamics of sugarcane and coffee monocultures in the ESRB and their relationship with socioeconomic indices. The methodology consists of collection and analysis of data from the Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), which is the main provider of geographic information and statistics in Brazil, the Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), which is responsible for providing technical information to support your decision-making regarding the elaboration of policies aimed at agriculture and the Atlas Brasil platform. Data were collected regarding the planted area and the amount of sugarcane and coffee produced in the region between 1988 and 2019. To understand the relationship between expansion and socioeconomic factors, data related to gross domestic product (GDP) and municipal human development index (MHDI) were collected. This study identified the main sugarcane-producing municipalities (Caravelas, Mucuri, Medeiros Neto, Nova Viçosa, Lajedão, Ibirapuã and Santa Cruz Cabrália) and coffee (Prado, Itamaraju, Porto Seguro, Eunapolis, Teixeira de Freitas and Itabela). The expansion of these crops presents economic importance for the region, but presents a little contribution to the improvement of the various factors that make up the MHDI of the municipalities. This study concluded that the expansion of these crops changed the agricultural matrix of the region due to its specialization in the production of these crops to the detriment of others such as cocoa, for example.

https://doi.org/10.14393/SN-v35-2023-66851
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

References

ALMEIDA, T. M. et al. Reorganização socioeconômica no extremo sul da Bahia decorrente da introdução da cultura do eucalipto. Sociedade e Natureza (Online), Uberlândia, v. 20, n. 2, dec. 2008. Access on https://doi.org/10.1590/S1982-45132008000200001

AZEVEDO JÚNIOR, W. C. et al., 2012. Análise locacional e impactos econômicos do segmento sucroalcooleiro em Mato Grosso. Revista Estudos do CEPE, Santa Cruz do Sul, n. 35, p. 259-285, jan./jun. 2012. https://doi.org/10.17058/cepe.v0i35.2759

BRAINER, M. S. C. P. Analise de aspectos da produção e mercado de café. Caderno Setorial ETENE, Fortaleza, n. 106, dez. 2019. Disponível em: https://www.bnb.gov.br/s482-dspace/bitstream/123456789/223/1/2019_CDS_106.pdf. Acesso em: 20 fev. 2022.

CERQUEIRA NETO, S. P. G. Construção geográfica do Extremo Sul da Bahia. Revista de Geografia, Recife, v. 30, n. 1, p. 246-264, 2013.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira (safra 2014): café. v. 1, (3), 11-12, 2014. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cafe/boletim-da-safra-de-cafe?start=30. Acesso em: 10 out. 2021.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira (safra 2019): café. v. 1, (1), 37, 2019. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cafe/boletim-da-safra-de-cafe?start=30. Acesso em: 10 out. 2021.

CONAB- Companhia Nacional de Abastecimento. Mapeamento das usinas de cana-de-açúcar. 2021. Disponível em: https://portaldeinformacoes.conab.gov.br/mapeamentos-agricolas.html. Acesso em: 21 jan. 2022.

DIAS, M. S. Geografia histórica, cidade e memória: Narrativas que revelam a formação territorial de Itabatã (BA). 209 f. 2019. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade do Espírito Santo, Espírito Santo, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufes.br/bitstream/10/11389/1/tese_13144_MAIARA%20DIAS%20-%20VERS%c3%83O%20FINAL.pdf. Acesso em: 30 nov. 2021.

DIAS, F. F. Alguns elementos sobre a cadeia produtiva da cana-de-açúcar no Brasil. Revista Geosul, Florianópolis, v. 36, n. 79, p. 116-142, mai./ago. 2021. https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e73805.

DOMPIERI, M. H. G. et al., 2020. Análise do avanço e retração de cultivos agrícolas no extremo sul da Bahia, a partir do modelo Shift-Share. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 51, n. 3, p. 9-24, jul./set. 2020. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/218597/1/5373.pdf. Acesso em: 10 maio 2021.

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Visão 2030: O futuro da agricultura brasileira. Brasília: Embrapa, 2018. p. 212. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1090820/visao-2030-o-futuro-da-agricultura-brasileira. Acesso em: 14 maio 2021.

FASSIO, L. H.; SILVA, A. E. S. Importância econômica e social o café Conilon. 2007. In: FERRÃO, R. G.; FONSECA, A. F. A.; BRAGANÇA, S. M.; FERRÃO, M. A. G.; DE MUNER, L. H. (Ed.). Café Conilon. Vitória: Incaper, 38-40 p., 2007. Disponível em: https://biblioteca.incaper.es.gov.br/digital/handle/item/694. Acesso em: 08 out. 2022.

FERREIRA, C. L. R.; PEREIRA, K. A.; LOGAREZZI, A. J. M. Territorialização no extremo sul da Bahia e conflitos socioambientais: disputando modelos de educação e desenvolvimento. Geosul, Florianópolis, v. 34, n. 71, p. 739-764, abr. 2019. http://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v34n71p739

FLEXOR, G.; KATO, K.; LEITE, S. P. Transformações na agricultura brasileira e os desafios para a segurança alimentar e nutricional no século XXI. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, 2022. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/52399. Acesso em: 12 out. 2022.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico: Séries temporais. Rio de Janeiro, 2010, Plataforma SIDRA. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/censo-demografico/series-temporais/series-temporais/. Acesso em: 8 mar. 2023.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A geografia do café: dinâmica territorial da produção agropecuária. Rio de Janeiro: IBGE. 2016. E-book (36 p.). ISBN 978-85-240-4401-4. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=299002. Acesso em: 10 jan. 2021.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Base Cartográfica Contínua do Brasil, escala 1:250.000 – BC250: versão 2019. Rio de Janeiro, 2019a, Bases Cartográficas Contínuas do Brasil. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/geociencias/downloads-geociencias.html?caminho=cartas_e_mapas/bases_cartograficas_continuas/bc250/versao2021/. Acesso em: 15 abr. 2021.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PIB dos Municípios 2018 - Atividades agropecuárias mais importantes. Rio de Janeiro: IBGE, 2020. E-book (16 p.) ISBN 978-65-87201-39-9. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/contas-nacionais/9088-produto-interno-bruto-dos-municipios.html?edicao=29720&t=resultados. Acesso em: 11 ago. 2022.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PIB dos Municípios: Atividades da Agropecuária 2018a. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/apps/pibmunic/#/home. Acesso em: 14 fev. 2023.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção Agrícola Municipal (PAM) – 2019: tabela 5457 - Área plantada ou destinada à colheita, área colhida, quantidade produzida, rendimento médio e valor da produção das lavouras temporárias e permanentes. Rio de Janeiro, 2019b, Plataforma SIDRA. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/pam/tabelas. Acesso em: 11 ago, 2022.

IBGE - - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto dos Municípios – 2018b. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/apps/pibmunic. Acesso em: 13 set. 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. CensoAgro 2017: Ranking (Cana-de-açúcar) dos municípios da Bahia por quantidade produzida. Disponível em: https://censoagro2017.ibge.gov.br/templates/censo_agro/resultadosagro/agricultura.html?localidade=29&tema=76434. Acesso em: 10 jun. 2022.

LEONEL, M. S. Extremo Sul da Bahia: caracterização socioeconômica e os impactos da expansão do setor de base florestal. 2016. Tese (Doutorado em Economia do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional) - Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/FACE-ADBH5J. Acesso em: 14 maio 2022.

MALINA, L. L. A territorialização do monopólio no setor celulósico-papeleiro: a atuação da Veracel Celulose no Extremo Sul da Bahia. 2013. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana) - Universidade de São Paulo, São Paulo. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-18022014-152910/pt-br.php. Acesso em: 10 fev. 2021.

MATOS, P. F.; MARAFON, G. J. O setor sucroenergético no Brasil: efeitos e contradições. In: MARAFON, G. J.; ARIAS, L. Q.; SÁNCHEZ, M. A. (org.), Parte I- Estudos territoriais no Brasil e na Costa Rica (online). Rio de Janeiro, 2018. p. 41-59. https://doi.org/10.7476/9788575114995.0003

MORAES, M. A. F. D., 2007. Indicadores do Mercado de Trabalho do Sistema Agroindustrial da Cana-de-Açúcar do Brasil no Período 1992-2005. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 37, p. 875-902, 2007. https://doi.org/10.1590/S0101-41612007000400007.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO; INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA, 2013. O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal Brasileiro. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&id=19153. Acesso em: 10 ago. 2021.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Consulta em tabela. Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/consulta/planilha. Acesso em: 05 jan. 2022.

SANTOS, J. A. C. et al., Estrutura fundiária nos territórios de identidade da Bahia. Anais da IV Semana do Economista e IV Encontro de Egressos. 2013. Disponível em: http://www.uesc.br/eventos/ivsemeconomista/anais/gt6-2.pdf. Acesso em: 16 jun. 2021.

SEI- Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. Regiões Econômicas: Estado da Bahia. 2019. Disponível em: https://www.sei.ba.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2600&Itemid=661. Acesso em: 10 jun. 2021.

Este é um artigo de acesso aberto distribuído nos termos da Licença de Atribuição Creative Commons, que permite o uso irrestrito, distribuição e reprodução em qualquer meio, desde que o trabalho original seja devidamente citado.

SEMA - Secretaria do Meio Ambiente; LIMA - Laboratório Interdisciplinar de Meio Ambiente. Avaliação Ambiental Estratégica dos Planos de Expansão da Silvicultura de Eucalipto e Biocombustíveis no Extremo Sul da Bahia. 2011. 481 pp. Disponível em: http://www.lima.coppe.ufrj.br/images/documentos/projetos/03_diagnosti.pdf. Aceso em: 10 fev. 2021.

SILVA et al. Colheita e pós-colheita do café conilon. In: FERRÃO, R. G. et al. Café Conilon. Vitória, Espírito Santo. 2017. p. 495-507. Disponível em: http://portalcoffea.com/wp-content/uploads/2018/11/Livro-Cafe-Conilon-2a-Edicao.pdf. Acesso em: 14 mar. 2021.

SOUZA, R. M.; PEROBELLI, F. S. Diagnóstico espacial da concentração produtiva do café no Brasil, no período de 1991 a 2003. Revista de Economia e Agronegócio, v. 5, p. 353-377. 2007. https://doi.org/10.25070/rea.v5i3.109.

TOLEDO, M. R. Especialização regional produtiva e a atual organização da agricultura no Brasil. Geografia, Londrina, v. 26. n. 2, p. 98-115. Jul./dez. 2017. http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2017v26n2p98.

UNIÃO NACIONAL DA BIOENERGIA. Usinas/ Destilarias no mundo. 2020. Disponível em: https://www.udop.com.br/index.php?item=unidades&cn=am&id_pais=1. Acesso em: 28 dez. 2021.

VEGRO, C. L. R.; SANTOS, E. H.; LEME, P. H. Mercado e Comercialização do Café Conilon. In: FERRÃO, R. G. et al (ed.). Café conilon. Vitória – ES: INCAPER, 2017. p. 601-620. Disponível em: http://biblioteca.incaper.es.gov.br/digital/handle/123456789/3114. Acesso em: 10 out. 2022.

VIDAL, F. Produção e mercado de etanol. Caderno Setorial ETENE, 2020. Disponível em: https://www.bnb.gov.br/s482-dspace/handle/123456789/1196. Acesso em: 20 out. 2022.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Regiane Oliveira Almeida, Thyane Viana Cruz , Maria Otávia Crepaldi , Leonardo Thompson Silva , Ana Cristina Sousa, Everton Mateus Santos Cerqueira, Anderson Sena

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...