Land for planting, harvesting and sickness? Agricultural production, pesticides and disease in Goiás, Brazil (2000 to 2013)
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

Keywords

Cerrado biome
Poisoning
Microrregion of Ceres

How to Cite

TAVARES, G. G.; LEAL, A. C.; CAMPOS, F. I.; CAMPOS, D. M. B.; DE JESUS, L. H.; SOUSA, O. F. Land for planting, harvesting and sickness? Agricultural production, pesticides and disease in Goiás, Brazil (2000 to 2013). Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 32, p. 381–391, 2020. DOI: 10.14393/SN-v32-2020-46823. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/46823. Acesso em: 22 apr. 2024.

Abstract

This article discusses the expansion of agribusiness in the state of Goiás, Brazil, the use of toxic agrochemicals or pesticides, and the resulting ailments contracted by the local population between 2000 and 2013, with emphasis on five municipalities located in the microregion of Ceres (Goianesia, Itapaci, Uruana, Rialma and Barro Alto). The approach employed in this study consisted of bibliographical research, an exploratory analysis of the data, and a non-parametric descriptive and statistical analysis.  The findings reveal marked urban expansion in the aforementioned municipalities in the state of Goiás from 2000 to 2013, a shrinking Cerrado biome, and augmented agricultural productivity of sugarcane, corn and soy, accompanied by an increase in the number of poisoning victims, suicide attempts using pesticides, neoplasms and congenital malformations, according to data recorded in public health information systems.

https://doi.org/10.14393/SN-v32-2020-46823
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

References

ABREU, P.H.B.de; ALONZO, H. G. A. O agricultor familiar e o uso (in) seguro de agrotóxicos no município de Lavras/MG. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 41, p.1-12, 2016. https://doi.org/10.1590/2317-6369000130015

ACQUAVELLA, J. et al. Cancer among farmers: a meta-analysis. Annals of Epidemiology, v. 8, p. 64-74, 1998. https://doi.org/10.1016/S1047-2797(97)00120-8

AGRODEFESA. Agência Goiana de Defesa Agropecuária. Agrotóxicos. 2018. Disponível em: <http://www.agrodefesa.go.gov.br/post/ver/186586/agrotoxicos>. Acesso em: 03 de Fevereiro de 2018..

ALAVANJA, M. C. et al. Use of Agricultural Pesticides and Prostate Cancer Risk in the Agricultural Health Study Cohort. American Journal of Epidemiology, v. 157, p. 800-814, 2003. https://doi.org/10.1093/aje/kwg040

ALAVANJA, M. C. et al. Pesticides and lung cancer risk in the agricultural health study cohort. American Journal of Epidemiology, v. 160, p. 876-885, 2004. https://doi.org/10.1093/aje/kwh290

ALBUQUERQUE, P.C. C. de et al. Sistemas de informação em saúde e as intoxicações por agrotóxicos em Pernambuco. Revista Brasileira deEpidemiologia, v. 18, p. 666-678, 2015. https://doi.org/10.1590/1980-5497201500030012

ALVES, G. L. F. Expansão canavieira e seus efeitos na violência em Goianésia. Dissertação (Mestrado em Agronegócio) – Goiânia: UFG, 2012.

BARBALHO, M. G. Relatório de Pós- doutoramento. Brasília: UnB, 2018, 65p. BOMBARDI, L. M. Atlas: Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e na Europa.2017. Disponível em: <https://www.larissabombardi.blog.br/atlas2017> Acesso em: 20 de Novembro de 2017.

BRASIL Ministério da Saúde. Protocolo de Atenção à Saúde dos Trabalhadores Expostos a agrotóxicos, 2013. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolo_atencao_saude_trab_exp_agrotoxicos.pdf> Acesso em: 09 de Dezembro de 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Relatório Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos no Estado de Goiás. 2016. Disponível em: <http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2015/julho/08/Relat--rio-Goi--s.pdf>. Acesso em: 01 de Janeiro de 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas Casos registrados de intoxicação humana e envenenamento: região Centro Oeste. 2017. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/sinitox.> Acesso em: 20 de Junho 2017

CARNEIRO, F. F. et al. Dossiê: Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Rio de Janeiro: EPSJV; São Paulo: Expressão Popular, 2015.

CASTILHO, D. A dinâmica socioespacial de Ceres e Rialma-GO no âmbito da modernização de Goiás: território em movimento, paisagens em transição. Tese (Doutorado em Geografia) – Goiânia: UFG. 2007.

CORCINO, C. O. et al. Avaliação do efeito do uso de agrotóxicos sobre a saúde de trabalhadores rurais da fruticultura irrigada. Ciência Saúde Coletiva, v. 24, p. 38-51, 2019. https://doi.org/10.1590/1413-81232018248.14422017

DAYRELL, E. G. Colônia Agrícola Nacional de Goiás: análise de uma política de colonização. Tese (Doutorado em História) – Goiânia: UFG, 1974.

DOULL, J.; LEVIEN, R.S. Global estimates of acute pesticide morbidity and mortality. Reviews of Environmental Contamination and Toxicology, v. 129, p.29-44, 1993. https://doi.org/10.1007/978-1-4684-7106-9_3

DUTRA SILVA, S.D.; BARBALHO, M.G.; FRANCO, J.L. A Expansão sucroalcooleira e a devastação ambiental nas matas de São Patrício, Microrregião de Ceres, Goiás. História, histórias, v. 01, p. 230-247, 2013.https://doi.org/10.26512/hh.v1i2.10735

EATON, D.L.et al Review ofthe toxicology of chlorpyrifos with an emphasison human exposure and neurodevelopment.critical Reviews in Toxicology, v.2, p.1-125, 2008. https://doi.org/10.1080/10408440802272158

ESTEVAM, L. O tempo da transformação : estrutura e dinâmica na formação econômica de Goiás. 1997. 245 f. Tese (Doutorado em Economia) - Campinas: UNICAMP. 1997.

FREITAS, W. A.; de MELLO, M. de. A colônia agrícola nacional de Goiás e a redefinição nos usos do território. Sociedade & Natureza, v. 26, p. 471-482, 2014. https://doi.org/10.1590/1982-451320140306.

FERREIRA, L. C. G. A evolução do setor sucroalcooleiro na microrregião Ceres (GO): dinâmica espacial e impactos socioeconômicos. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Goiânia: UFG, 2010.

FERREIRA, L. C. G.; DEUS, J. B. de. O uso do território e as redes na microrregião de Ceres (GO): o caso das agroindústrias sucroalcooleiras. Boletim Goiano de Geografia, v. 30, p.67-80, 2012. https://doi.org/10.5216/bgg.v30i2.13795

GOIÁS. Secretaria de Saúde do Estado de Goiás. Uso de agrotóxicos na RS Central. Notificação de intoxicações por agrotóxicos em Goiás. 2016. Disponível em: <http://www.sgc.goias.gov.br/upload/arquivos/2016-06/uso-de-agrotoxicos-na-rs-central.pdf>. Acesso em: 02 de Março de 2018.

HRW – Human Rights Watch. “Você não quer mais respirar veneno” as falhas do Brasil na proteção da comunidades rurais expostas à dispersão de agrotóxicos, 2018. Disponível em: <https://www.hrw.org/pt/report/2018/07/20/320417> Acesso em: 28 de Julho de 2018.

IBGE – Instituto Brasileira de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. 1970. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/45/ca_1970_v3_t23_go.pdf> Acesso em: 03 de Outubro de 2018.

_______. Censo Agropecuário. 1985. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/47/ca_1985_n27_go.pdf> Acesso em: 03 de Outubro de 2018.

_______. Censo Agropecuário.1996. Disponível em:<https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/48/agro_1995_1996_n25_go.pdf> Acesso em: 03 de Outubro de 2018.

_______. Censo Demográfico. 1980. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/72/cd_1980_v1_t4_n25_go.pdf> Acesso em: 03 de Outubro de 2018..

_______. Censo Demográfico. 1991. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/82/cd_1991_n27_caracteristicas_populacao_domicilios_go.pdf > Acesso em: 19 de Outubro de 2018.

_______.Censo Demográfico. 2000. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/83/cd_2000_caracteristicas_populacao_amostra.pdf> Acesso em: 19 de Outubro de 2018.

_______.Censo Demográfico 2010. Disponível em: <https://censo2010.ibge.gov.br/resultados.html> Acesso em: 19 de Outubro de 2018. IMB - Instituto Mauro Borges. Dados sobre Goiás. 2018. Disponível em: <http://www.imb.go.gov.br/index.php?option=com_content&view=category&layout=blog&id=19&Itemid=151>. Acesso em: 18 de Janeiro de 2018.

______ . Conjuntura Econômica Goiana. Boletim Trimestral SEGPLAN, n. 24, p. 1-102, 2013. Disponível em: <http://wwwold.imb.go.gov.br/down/conjuntura24.pdf>. Acesso em: 20 de Março de 2018.

INOCÊNCIO, M. E.; CALAÇA, M. Cerrado: fronteira da produção capitalista do século XX. In: ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRARIA, 19.,2009, São Paulo, Anais […] São Paulo: USP, 2009, p. 1- 16.

INOCÊNCIO, M. E. O PROCEDER: as tramas do poder na territorialização do capital no Cerrado: o PRODECER. Tese (Doutorado em Geografia) – Goiânia: UFG. 2010.

JOBIM, P. F. C. et al. Existe uma associação entre mortalidade por câncer e uso de agrotóxicos? Uma contribuição ao debate. Ciência Saúde Coletiva, v. 15, p. 277-288, 2010. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000100033

LEVINE, R. S.; DOULL, J. Global estimates of acute pesticide morbidity and mortality. Ver. Environmental Contamination and Toxicology, v. 129, p. 29-50, 1992. https://doi.org/10.1007/978-1-4684-7106-9_3

MATOS, P. F. de. Agronegócio no sudeste goiano e as disputas pelo uso do território. Acta Geográfica, v. 3, p.153-165, 2013. https://doi.org/10.5654/actageo2013.0003.0008

_______As tramas do agronegócio nas“terras” do Sudeste Goiano. Tese (Doutorado em Geografia) – Uberlândia: UFU. 2011.

NVEVSP – Núcleo de Vigilância Epidemiológica do Vale de São Patrício. 2018. Disponível em: < https://www.saude.go.gov.br/vigilancia-em-saude/vigilancia-epidemiologica> Acesso em: 06 de Setembro de 2018.

PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Atlas do Desenvolvimento Humano. 2013. Disponível em: <http://atlasbrasil.org.br/2013/> Acesso em: 10 de Agosto de 2017.

PORTO, M. F.; SOARES, W. L. Modelo de desenvolvimento, agrotóxicos e saúde: um panorama da realidade agrícola brasileira e propostas para uma agenda de pesquisa inovadora. Revista Brasileira Saúde Ocupacional, v.37, p.17-31, 2012. https://doi.org/10.1590/S0303-76572012000100004.

RODRIGUES, D. M. T. Sustentabilidade do setor sucroalcooleiro na Microrregião de Ceres – GO, Tese (Doutorado em Ciências Ambientais). Goiânia: UFG. 2013. SIEG. Sistema Estadual de Geoinformação. Base Cartográfica do Sistema de Informação do Estado de Goiás. 2017. Disponível em: <http://www.sieg.go.gov.br/siegmapas/mapa.php>. Acesso em: 20 de Dezembro de 2017.

SIFAEG. Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás. 2018. Cana de Açúcar. Disponível em: <http://www.sifaeg.com.br/cana-de-acucar/>Acesso em: 20 de Outubro de 2018.

SILVA, J. M. da et al . Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural.Ciência e Saúde Coletiva,v. 10, p. 891-903, 2005. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232005000400013

SILVEIRA, M. R. da. A dinâmica do agronegócio no estado de Goiás e a centralidade do município de Rio Verde. Tese (Doutorado em Geografia) —Brasília: UnB. 2016.

SIM: Sistema de Informação sobre Mortalidade. Brasil, 2018. Disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sim/cnv/obt10uf.def>. Acesso em: 18 de Outubro 2018

SINAN: Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Brasil, 2018. Disponível em: <http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0203&id=29878153> Acesso em: 18 de Outubro 2018.

STABENOW, P. Levantamento de indicadores e as dimensões de sustentabilidade: a expansão do setor agropecuário e sua relação com a saúde pública na Microrregião de Ceres (município de Itapuranga) – GO. Mestrado (Dissertação em Ecologia) – Goiânia: PUC – GO. 2014.

STOPPELLI, I. M. de B. S. Agricultura, ambiente e saúde: uma abordagem sobre o risco de contato com os agrotóxicos a partir de um registro hospitalar de referência regional. Tese (Doutorado em Saúde) - São Paulo: USP. 2005.

TEJERINA, G. R. de L. Intoxicações e óbitos por agrotóxicos no Estado de Goiás, Brasil e Inovações Legislativas Caderno Ibero-Americanos de Direito Sanitário, v. 7, p. 01-21, 2018. https://doi.org/10.17566/ciads.v7i1.471

Authors hold the Copyright for articles published in this journal, and the journal holds the right for first publication. Because they appear in a public access journal, articles are licensed under Creative Commons Attribution (BY), which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...