MAPEAMENTO HISTÓRICO SOBRE TRÁFICO DE ESCRAVOS EM ÁFRICA

Conteúdo do artigo principal

Ester Tomás Natal Ribeiro
Lucilene Antunes Correia Marques de Sá

Resumo

O comércio de escravos foi realizado por chefes em determinados estados africanos e mercantilistas árabes e posteriormente com os europeus. Quando se refere a estados, não é a divisão política atual. Os estados não eram estruturados,
o que não permitia a criação de uma base econômica real. Não havia grande conhecimento científi co por parte dos
povos africanos, mas já tinham noção da delimitação dos seus territórios. O objetivo deste artigo é descrever o tráfi co
de escravos em África no período entre 1440 a 1870, empregando mapas históricos. O estudo traz informações sobre
as regiões que foram os principais focos de tráfi co de escravos, as rotas usadas, destino do povo africano escravizado,
além de mostrar como os chefes nativos e os empregados europeus contribuíram para o tráfi co. A navegação marítima
desencadeada pelas potências europeias nos oceanos Pacífi co, Atlântico e Indico e no mar Mediterrâneo foi de grande
importância para o conhecimento e exploração do continente africano. Serviu de base para a humilhação do povo
africano através da escravatura. A Cartografi a histórica é um elemento relevante para o conhecimento da origem e do
destino do povo africano trafi cado, bem como as rotas utilizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
RIBEIRO, E. T. N.; DE SÁ, L. A. C. M. MAPEAMENTO HISTÓRICO SOBRE TRÁFICO DE ESCRAVOS EM ÁFRICA. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 67, n. 4, p. 905–911, 2015. DOI: 10.14393/rbcv67n4-49115. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/49115. Acesso em: 26 nov. 2022.
Seção
Artigos