Fortalecimento da Rede de Cooperativas de Recicladores no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba

Autores

  • José Eustáquio Oliveira Cooperativa dos Recolhedores Autônomos de Resíduos Sólidos e Materiais Recicláveis de Uberaba (Cooperu)
  • Roberto Vicente Cruz Conselho Municipal de Assistência Social de Monte Carmelo
  • Marina Cardoso de Oliveira Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Cristiane Betanho Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-2020-54367

Palavras-chave:

Coleta seletiva, Redes de colaboração solidária, Economia popular solidária

Resumo

É possível aos trabalhadores coletores de materiais recicláveis superar o individualismo e trabalhar em rede? O objetivo deste texto é refletir sobre os limites, os desafios e as estratégias necessárias à construção de uma rede de colaboração solidária entre as organizações produtivas solidárias de catadores do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Além do fator econômico, a atuação em rede resultaria numa garantia dos aspectos ideológicos relacionados à proposta da economia popular solidária, auxiliando na manutenção e afirmação do seu caráter contra hegemônico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Eustáquio Oliveira, Cooperativa dos Recolhedores Autônomos de Resíduos Sólidos e Materiais Recicláveis de Uberaba (Cooperu)

Cooperado da Cooperativa dos Recolhedores Autônomos de Resíduos Sólidos e Materiais Recicláveis de Uberaba (Cooperu).

Roberto Vicente Cruz, Conselho Municipal de Assistência Social de Monte Carmelo

Membro do Conselho Municipal de Assistência Social de Monte Carmelo, Minas Gerais, Brasil.

Marina Cardoso de Oliveira, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo, Brasil; professora adjunta do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Minas Gerais, Brasil; coordenadora do Laboratório Construção da Vida (LaVida/UFTM) e do Grupo de Pesquisa em Educação e Construção da Carreira (GPECC/UFTM).

Cristiane Betanho, Universidade Federal de Uberlândia

Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, Brasil; professora associada da Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil; coordenadora do Centro de Incubação de Empreendimentos Populares Solidários (Cieps/PROEXC/UFU).

Referências

BESEN, G. R. Coleta seletiva com inclusão de catadores: construção participativa de indicadores e índices de sustentabilidade. 2011. 274 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade Estadual de São Paulo, São Paulo, 2011.

FÓRUM BRASILEIRO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA (FBES). Carta de princípios da Economia Solidária. 2003. Disponível em: http://fbes.org.br/2005/05/02/carta-de-principios-da-economia-solidaria/. Acesso em: 10 jan. 2020.

MANCE, E. Redes de colaboração solidária: aspectos econômico-filosóficos: complexidade e libertação. Petrópolis: Vozes, 2002.

RUTKOWSKI, J. Sustentabilidade de empreendimentos econômicos solidários: uma abordagem da Engenharia de Produção. 2008. 250 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, Universidade Federal de Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

SOTO, M. M. T. Análise e formação de redes de cooperativas de catadores de materiais recicláveis no âmbito da economia solidária. 2011. 250 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, Universidade Federal de Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,2011.

TAUILE, J. Do socialismo de mercado à economia solidária. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 107-122, 2002.

Downloads

Publicado

2020-05-01

Como Citar

OLIVEIRA, J. E.; CRUZ, R. V.; OLIVEIRA, M. C. de; BETANHO, C. . Fortalecimento da Rede de Cooperativas de Recicladores no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Revista Em Extensão, [S. l.], p. 23–28, 2020. DOI: 10.14393/REE-2020-54367. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/54367. Acesso em: 15 ago. 2022.