Proposta e avaliação de um Corredor Cultural para o ensino superior do sudeste brasileiro

novas interfaces entre cultura, educação e extensão universitária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REP-v0n02019-44545

Palavras-chave:

Cultura, Ensino Superior, Gestão universitária, Atividades culturais

Resumo

O artigo busca relatar e avaliar a implementação do Corredor Cultural (FORPROEX 2016/2017). O projeto englobou uma série de ações para a circulação dos fazeres artístico-culturais produzidos nas universidades da região sudeste brasileira. A partir do mapeamento e diagnóstico das demandas locais, seu calendário de atividades foi organizado em formato anual e envolveu 16 diferentes instituições. No intuito de partilhar as experiências adquiridas e avaliar as implicações do projeto para o desenvolvimento do campo artístico-cultural no ensino superior público nacional serão apresentados: a metodologia de trabalho, o balanço das ações e o resultado de uma série de cinco entrevistas semiestruturadas realizadas com os gestores do projeto. As informações foram organizadas em seis categorias de análise e versam a respeito de diferentes temas, posicionando o projeto como um marco importante para as políticas culturais voltadas ao ensino superior do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Nunes, Universidade Federal de Itajubá

Doutor em Sociologia, Cidades e Culturas Urbanas pela Universidade de Coimbra, Portugal; professor assistente no Instituto de Ciências da Universidade Federal de Itajubá, Minas Gerais, Brasil.

Referências

BRASIL. Plano Nacional de Educação. Ministério da Educação / Governo Federal. Brasília, 2014.

BRASIL. Plano Nacional de Cultura. Ministério da Cultura / Governo Federal. Brasília, 2000.

BRASIL. Plano Nacional de Extensão Universitária. Edição Atualizada. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras e SESu / MEC, 2000 / 2001.

CAUNE, Jean. Préface. In: Ladortune, Jean-Marie. (Dir.). La médiation culturele. Les sens des mots et l´essence des pratiques. Presses de l´Université du Québec, 2012.

COSTA, P. M. D.; SANTOS, S. R. M.; GRINSPUN, M. P. S. Z. (2009). Extensão Universitária e o Campo da Política Cultural. Meta: Avaliação. Rio de Janeiro, v. 1, n. 3, set./dez p. 352-368.

CORREDOR CULTURAL. Web Site Oficial, 2007. Disponível em: http://www.corredorcultural.preac.unicamp.br Acesso em 03/set./17.

FORPROEX. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus, 2012. p.15.

LORENZONI, Ionice. Censo mostra que ingresso de alunos cresceu 8,5% em 2008. Ministério da Educação - Governo Federal, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/32123. Acesso em 23/abr/17.

NUNES JUNIOR et al. Cultura y Extensión Universitaria en Brasil: Un Corredor de relatos. In: XII Congresso Español de Sociología - Grandes transformaciones sociales, nuevos desafios para la Sociología, 2016. Federación Espanhola de Sociología. Gijón, 1 e 2 de Julho.

RENEX. Rede Nacional de Extensão. Primeira Fase do Projeto Corredor Cultural Sudeste é Iniciada, 2015. Disponível em: http://www.renex.org.br/. Acesso em 13/mar./17.

SAMPAIO, Carlos Eduardo Moreno. Microdados do Censo da Educação Superior 2015. INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasília, novembro de 2016.

Downloads

Publicado

2019-06-04

Como Citar

NUNES, P. Proposta e avaliação de um Corredor Cultural para o ensino superior do sudeste brasileiro: novas interfaces entre cultura, educação e extensão universitária. Revista de Educação Popular, [S. l.], p. 18–29, 2019. DOI: 10.14393/REP-v0n02019-44545. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/44545. Acesso em: 26 set. 2022.