O ser humano e sua existência segundo Kierkeggard

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPRIM-v7n14a2022-67974

Palavras-chave:

Ser Humano, Existência, Estádio, Si Mesmo, Cristão

Resumo

Resumo: O ser humano e sua existência é o tema central da obra de Kierkegaard. Os conceitos trabalhados pelo filósofo, como desespero, angústia, fé, cristianismo, etc. orbitam esse eixo. Para uma compreensão do tema, portanto, pode-se avançar por muitas vias. Aqui, optamos pela via dos conceitos de relação e dos estádios da existência. O objetivo do texto é fornecer um instrumento de aproximação aos estudos kierkegaardianos, pautando-se numa revisão bibliográfica com o que há de mais atual e clássico em termos de traduções e comentários à obra do filósofo. As leituras apontam que para Kierkegaard, o ser humano compreende a si mesmo a partir da relação consigo e com Deus, passando pelos estádios da existência estético, ético e religioso até chegar à categoria de Indivíduo, onde ele se entende como alguém singular em meio à multidão. Esse itinerário não é mecânico ou linear, mas cheio de idas e voltas, na tarefa humana de existir.

Palavras-chave: Ser Humano; Existência; Estádio; Si Mesmo; Cristão

The human being and his existence according to Kierkegaard

Sintesi: L’essere umano e sua esistenza sono le tematiche centrali dell’opera di Kierkegaard. I concetti adoperati dal filosofo, tali como disperanza, angustia, fede, cristianesimo, ecc orbitano loro. Per una comprensione del tema, quindi, si può intraprendere diverse vie. Qui scegliamo la via dei conceti di relazione e degli estadi della esistenza. L’obbiettivo del testo é fornire uno strumento per l’iniziale aprossimazione agli studi kierkegaardiani. Partiamo da una revisione bibliografica di ciò che c’è di classico e attuale nei commenti e traduzioni sul filosofo. Le letture indicano che nel pensiero di Kierkegaard, l’essere umano comprende sè stesso a partire dalla sua relazione con sè stesso e con Dio, passando per gli stadi dell’esistenza: estetico, etico e religioso, finchè arrivi alla categoria di individualità, nella quale si capisci come singolo nella moltitudine. Questo itinerario non é lineare o mecanico, ma pieno di passi in avanti e indietro nella tarefa umana di esistere.

Parole chiave: Essere Umano; Esistenza; Estadi; Sè-Stesso; Cristiano

 

Data de registro: 13/01/2023

Data de aceite: 30/08/2023

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Macedo Santos, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Acre (IFAC)

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Acre (UFAC). Professor do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Acre (IFAC). E-mail: profantoniomacedo@gmail.com. Lattes: http://lattes.cnpq.br/1542532472592021. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3887-7030.

Davi Dagostim Minatto, Universidade La Salle (UNILASALLE)

Doutorando em Memória Social e Bens Culturais na Universidade La Salle (UNILASALLE). Professor de Teologia na Universidade La Salle (UNILASALLE). E-mail: davidminatto@gmail.com. Lattes: http://lattes.cnpq.br/0614832331419810. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0922-6001.

Referências

ALMEIDA, Jorge Miranda de; VALLS, Álvaro Luiz Montenegro. Kierkegaard. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

ALMEIDA, Rogério Miranda de. Nietzsche e Freud: eterno retorno e compulsão à repetição. São Paulo: Loyola, 2005.

BARTH, Karl. L’umanità di Dio. L’attualità del messaggio cristiano. Claudiana: Torino, 2010.

FARAGO, France. Compreender Kierkegaard. Trad.: Epharaim F. Alves. Petrópolis: Vozes, 2006.

GILES, Thomas Ransom. História do existencialismo e da fenomenologia. São Paulo: EPU, EDUSP, 1975.

GUERREIRO, Mário A. L. Deus existe: uma investigação filosófica. Londrina: UEL, 2000.

KIERKEGAARD, Sören Aabye. O conceito de angústia. Trad.: João Lopes Alves. Lisboa: Presença, 1972.

KIERKEGAARD, Sören Aabye. O desespero humano (Doença até a Morte). Trad.: Afonso Casais Monteiro. São Paulo: Abril Cultural, 1979a (Os Pensadores).

KIERKEGAARD, Sören Aabye. A doença para a morte. Trad. Jonas Roos. Petrópolis: Vozes, 2022.

KIERKEGAARD, Sören Aabye. Ponto de vista explicativo da minha obra como escritor. Trad.: João Gama. Lisboa: Edições 70, 1986.

KIERKEGAARD, Sören Aabye. Temor e tremor. Trad.: Maria José Marinho. São Paulo: Abril Cultural, 1979b (Os Pensadores).

MALANTSCHUK, Gregor. Introdução à obra de Kierkegaard. Trad.: Ernani Reichmann. Curitiba: Distribuidora Nacional, 1961.

NICOLETTI, Michele. Sören Aabye Kierkegaard. O Cristo: mediador, paradoxo e modelo. In: ZULCA, Silvano (Org.). Cristo na história da filosofia contemporânea: de Kant a Nietzsche. Trad.: J. R. Vidigal. São Paulo: Paulus, 2003.

ROOS, Jonas. 10 lições sobre Kierkegaard. Petrópolis: Vozes, 2021.

SANTOS, A. M. dos. (2022). Abraão e Maria: personagens que dão referência para os conceitos de Kierkegaard em Temor e Tremor. PRIMORDIUM - Revista De Filosofia E Estudos Clássicos, 6(12). DOI: https://doi.org/10.14393/REPRIM-v6n12a2021-63122.

SARTRE, Jean-Paul. O existencialismo é um humanismo. Trad.: Rita Correia Guedes. São Paulo: Abril Cultural, 1978 (Os Pensadores).

VALLS, Álvaro Luiz Montenegro. Entre Sócrates e Cristo: ensaios sobre a ironia e o amor em Kierkegaard. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000.

VALLS, Álvaro Luiz Montenegro. O crucificado encontra Dionisio: estudos sobre Kierkegaard e Nietzsche. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

Downloads

Publicado

2024-01-17

Como Citar

SANTOS, A. M.; MINATTO, D. D. O ser humano e sua existência segundo Kierkeggard. PRIMORDIUM - Revista de Filosofia e Estudos Clássicos, Uberlândia, v. 7, n. 14, p. 215–234, 2024. DOI: 10.14393/REPRIM-v7n14a2022-67974. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/primordium/article/view/67974. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos