Sobre o fenômeno da acrasia na filosofia de Aristóteles

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPRIM-v7n14a2022-67496

Palavras-chave:

Ética Aristotélica, Acrasia, Intelectualismo Socrático, Filosofia Antiga

Resumo

Resumo: O presente artigo[1] tem o objetivo de servir como uma apresentação não-exaustiva do conceito de acrasia na filosofia de Aristóteles, presente na interseção de duas grandes áreas de seu pensamento, a saber, sua ética e sua psicologia. Nossa intenção é compreender no que consiste uma ação acrática e as causas que levam o indivíduo a agir desse modo, e o faremos por meio de uma análise do que Aristóteles apresenta nas obras Ética Nicomaqueia e De Anima. Por fim, discorreremos acerca do intelectualismo socrático apresentado em EN VII 3, apresentando brevemente o modo como o problema pode ser resolvido conciliando a passagem com os outros escritos do autor.

Palavras-chave: Ética Aristotélica; Acrasia; Intelectualismo Socrático; Filosofia Antiga

About the phenomenon of akrasia in Aristotle's philosophy

Abstract: This article intends to be a non-exhaustive presentation of the concept of akrasia in Aristotle’s philosophy, present in the intersection of two big areas of his thought, namely, his ethic and his psychology. Our intention is to comprehend what an akratic action consists in and the causes that drives an individual to act this way, and we will do so by a brief analysis of what Aristotle says in the Nicomachean Ethics and De Anima. Finally, we will discuss about the Socratic intellectualism found in EN VII 3, briefly showing how the problem might be solved reconciling the passage with Aristotle’s other writings.

Keywords: aristotelian ethics; akrasia; socratic intellectualism; ancient philosophy.

 

Data de registro: 11/11/2022

Data de aceite: 02/10/2023

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Fernandes Vieira Santos, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Graduando no curso de Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia. E-mail: felipe.vieira@ufu.br Lattes: http://lattes.cnpq.br/4244474654850272. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8715-4357.

Referências

ANGIONI, Lucas. Phronesis e virtude do caráter em Aristóteles: Comentários à Ética a Nicômaco VI. Dissertatio [34], p. 303-345, verão de 2011. DOI: https://doi.org/10.15210/dissertatio.v34i0.8706.

ANGIONI, Lucas. Aristóteles: Ética a Nicômaco VI. Dissertatio [34], p. 285-300, verão de 2011. DOI: https://doi.org/10.15210/dissertatio.v34i0.8705.

ARISTÓTELES. De Anima. Apresentação, tradução e notas de Maria Cecília Gomes dos Reis. Editora 34. São Paulo, 2006.

CRIVELLI, Paolo; CHARLES, David. ‘ΠΡΟΤΑΣΙΣ’ in Aristotle’s Prior Analytics. Phronesis, v. 56, p. 193-203, 2011. DOI: https://doi.org/10.1163/156852811X575899.

DESTRÉE, Pierre. Aristotle on the Causes of Akrasia. IN: BOBONICH, Christopher & DESTRÉE, Pierre (ed). Akrasia in Greek Philosophy: From Socrates to Plotinus. Leiden/Boston: Brill, 2007. p. 139-165. DOI: https://doi.org/10.1163/ej.9789004156708.i-308.39.

HAMLYN, David. Aristotle: de Anima, Books II and III (with passages from book I). Oxford: Clarendon, 1993.

IRWIN, Terence. Aristotle, Nicomachean Ethics. Third Edition. Indianapolis: Hackett Publishing Company, Inc, 2019.

MENDONÇA, Fernando. Aristóteles e a Refutação do intelectualismo Socrático na Explicação da Acrasia em EN VII 1-3. Philósophos, Goiânia, v. 19, n.2, p. 69-109, jul./dez. 2014. DOI: https://doi.org/10.5216/phi.v19i2.32071.

MENDONÇA, Fernando. Precisão Teórica e a constituição do explanandum apropriado em EN VII 3. Dissertatio [49], p. 109-132, 2019.

MENDONÇA, Fernando. Sobre a acrasia em Aristóteles: sua possibilidade, a abordagem dialética e a resposta antissocrática ao problema. 2011. 149 f. Dissertação (mestrado em Filosofia). Instituto de Filosofia, Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2011.

MOSS, Jessica. Aristotle on the Apparent Good: Perception, Phantasia, Thought, & Desire. Oxford: Oxford University Press, 2012. DOI: https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780199656349.001.0001.

MUÑOZ, Alberto. Liberdade e Causalidade: Ação, responsabilidade e metafísica em Aristóteles. São Paulo, Discurso Editorial. FAPESP, 2002.

PLATÃO. Diálogos. Tradução de Carlos Alberto Nunes. Universidade Federal do Pará, 1980.

ROWE, Christopher; BROADIE, Sarah. Aristotle’s Nicomachean Ethics. Oxford: Oxford University Press Inc. 2002.

ZINGANO, Marco. Aristóteles: Tratado da Virtude Moral. Ethica Nicomachea I.13 – III.8. São Paulo: Odysseus Editora, 2008.

Downloads

Publicado

2024-01-17

Como Citar

SANTOS, F. F. V. Sobre o fenômeno da acrasia na filosofia de Aristóteles. PRIMORDIUM - Revista de Filosofia e Estudos Clássicos, Uberlândia, v. 7, n. 14, p. 195–214, 2024. DOI: 10.14393/REPRIM-v7n14a2022-67496. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/primordium/article/view/67496. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos