A Nova Scientia Tentatur de Vico e a Filologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPRIM-v6n11a2021-61467

Palavras-chave:

Filosofia, Filologia, Giambattista Vico, Ciência, Científico

Resumo

A Nova Scientia Tentatur de Vico e a Filologia

Resumo: O objetivo deste trabalho se situa na exposição dos critérios abordados pelo filósofo Giambattista Vico (1668–1744) em atribuir à filologia e filosofia um caráter científico quanto às suas metodologias. O pensador napolitano encarava essas duas grandes ciências como valoradas a desvelar o aparato epistemológico da natureza humana. Dessa forma, a partir dos escritos de 1720–1722 (De uno e o De constantia iurisprudentis), envoltos às tratativas jurídicas no encalço de uma fonte jurisfilosófica da humanidade, tece sua argumentação ao tratar do equânime direito das gentes e sua necessidade ao bem-estar das repúblicas. Entretanto, ao identificar as várias etimologias e as diversas passagens históricas que demarcaram a caminhada humana, concentra, a partir de então, sua busca ao entorno da natureza humana, porém, apoiando-se à constância da razão, isto é, da filosofia, e à autoridade marcada pela filologia em se debruçar na cronologia e nos costumes humanos. Portanto, é mediante esses pressupostos que o filósofo busca na filologia, uma nova Scientia.

Palavras-chave: Filosofia; Filologia; Giambattista Vico; Ciência; Científico.

La Nova Scientia Tentatur di Vico e la Filologia

Riassunto: L'obiettivo da questo lavoro è situato nella esposizione degli criteri abbordato per il filosofo Giambattista Vico (1668-1744) in attribuire alla filosofia e filologia un carattere scientifico nelle sue metodologie. Il pensatore napoletano fissava queste due grandi scienze come apprezzate a svelare il comune struttura epistemologica alla natura umana. Così, a partire delle scritte del 1720-1722 (De uno e il De constantia iurisprudentis), involti alle trattative giuridiche nel incalzo di una fonte giurisfilosofica della umanità, scrive suo argomento al trattare del'equanime diritto delle genti, e la sua necessità al benestare delle repubbliche. Tuttavia, al identificare le varie etimologie e le diverse passaggi storici che delimitano il camminare umano, concentra d'allora in poi, la sua ricerca all'intorno della natura umana, nonostante basandosi alla costanza della ragione cioè della filosofia, alla autorità tracciata per la filologia in chinarsi nella cronologia e costumi umani. È per questo che mediante queste presupposti il filosofo cerca nella filologia, una nuova Scientia.

Parole-chiave: Filosofia; Filologia; Giambattista Vico; Scienza; Scientifico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Leite Neto, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Mestre em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Membro do grupo de extensão vinculado ao CEPFI (Centro de Estudos e Pesquisas Filosóficas e Interdisciplinares) da UFU, intitulado ''O que estamos lendo?' Pesquisa a filologia envolta no pensamento de Giambattista Vico e sua construção como compondo uma metodologia científica. E-mail: eduardoneto886@gmail.com . ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0732-7682

Referências

Obras de Vico

VICO, Giambattista. Principi di uma Scienza Nuova (1725). In: Opere Filosofiche – Introduzione di Nicola Badaloni; Testi, versi e note a cura di Paolo Cristofolini; Firenze: Sansoni editore, 1971.

_______. Aditamento feito por Vico à sua autobiografia (1731). in: Vida escrita por si mesmo. Tradução, introdução e notas por Ana Cláudia Santos. Lisboa: Editora Fundação Calouste Gulbenkian, 2017 – p. 194 -195.

_______. De antiquissima italorum sapientia. In: Quaderni di Logos — Con gli Articoli del ''Giornale de’Letterati d’Italia'' e le ''Risposte del Vico''; a cura e con introduzione di Fabrizio Lomonaco; postfazione di Claudia Megale; Napoli: Diogene Edizione, 2013. pp. 3-11.

_______. Del Método de Estudos de Nuestro Tiempo; Tradução do latim por Francisco J. Navarro Gomez. Sevilha: Cuadernos sobre Vico vol. 9-10, 1998 – p. 408.

_______. El Derecho Universal. In: Obras III; Traducion del latín y notas de Francisco J. Navarro Gomez — Rubi (Barcelona): Anthropos Editorial; México: Universidad Autónoma Metropolitana — Iztapalapa, 2009.

_______. Princípio de uma ciência nova: Acerca da natureza comum das nações; Tradução de Jorge Vaz de Carvalho. Lisboa: Editora Fundação Calouste Gulbenkian. 2005.

_______. Sobre la mente heroica. Tradução do latim por Francisco J. Navarro Gomez. Cuadernos sobre Vico vol. 7-8. Sevilha; 1997.

Outras obras

ARISTÓTELES; Poética. In: Aristóteles —Vida e Obra. São Paulo: Editora Nova Cultural, 2004 – p. 61

BATTISTINI; Andrea. Vico y Los Heroes fundadores de las Naciones. In: Cuadernos sobre Vico – Volumen especial por el XXV Aniversario de la Revista; Miguel A. Pastor Pérez y José M. Sevilla Fernández (Eds.). Sevilla: Editoral Universidad de Sevilla, 2017. pp. 71-86.

CAIANIELLO, Silvia. Filologia ed epoca in Vico. In: Vico nella Storia della Filologia – a cura di Silvia Caianiello e Amadeu Viana; Napoli: Alfredo Guida Editore, 2003.

DESCARTES, René. Discurso do Método. Tradução Maria Ermantina Galvão G. Pereira – São Paulo: Martins Fontes, 1996. p. 10-11.

GRIMAL; Pierre. História de Roma; tradução de Maria Leonor Loureiro – 1° ed – São Paulo: Editora UNESP, 2011.

LOMONACO; Fabrizio. Estudos sobre o Diritto Universale de Vico. Tradução de Sertório Amorim e Silva Neto; Campinas (SP): Editora Phi, 2018.

SIN-LÉQI-UNNÍNNI; Ele que o abismo viu: epopeia de Gilgamesh; tradução do acádio, introdução e comentários de Jacyntho Lins Brandão. – 1° ed; 5° reimpressão – Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2020.

Downloads

Publicado

2021-10-08

Como Citar

Leite Neto, E. (2021). A Nova Scientia Tentatur de Vico e a Filologia. Revista Primordium, 6(11). https://doi.org/10.14393/REPRIM-v6n11a2021-61467

Edição

Seção

Artigos