Política do reconhecimento: do reconhecimento à identidade em Taylor

Autores

  • Caroline Domingues Silva da Costa Universidade Federal de São João del-Rei

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPRIM-v6n11a2021-58404

Palavras-chave:

Autenticidade, Identidade, Intersubjetividade, Política da diferença, Reconhecimento

Resumo

Resumo: Este artigo discute os conceitos de identidade e reconhecimento fundamentados na concepção de Charles Taylor a partir de sua obra Multiculturalismo (1998). Identidade possui uma relação direta com reconhecimento, uma vez que, para a identidade ser formada, parte dela é pela existência ou inexistência do reconhecimento. Taylor propõe uma política da diferença, visto que tal política possibilita o reconhecimento das diferenças existentes em cada indivíduo, o que proporciona uma possível sociedade multicultural não-hegemônica. Com isso, é possível observar neste artigo a elaboração do pensamento do autor acerca dos conceitos de identidade e reconhecimento. Também, é possível notar como estes conceitos viabilizam o reconhecimento de grupos minoritários que estão inseridos no corpo social. Para além disso, é analisado como que esses conceitos se tornam fundamentais para conseguir compreender a intersubjetividade de cada indivíduo e de como eles são indissociáveis ao se pensar em uma luta por reconhecimento daqueles que tiveram o reconhecimento de suas identidades negadas.

Palavras-chave: Autenticidade. Identidade. Intersubjetividade. Política da diferença. Reconhecimento.

 

Politics of Recognition: from recognition to identity in Taylor

Abstract: This paper discusses the concepts of identity and recognition based on Charles Taylor’s conception from his book Multiculturalism (1998). Identity has a direct relationship with recognition, since, for identity to be formed, part of it is due to the existence or non-existence of recognition. Taylor proposes a politics of difference, since such politics make it possible the recognition of the differences that exist in each individual, which provides a possible non-hegemonic multicultural society. With this, it is possible to observe in this article the elaboration of the author’s thought regarding the concepts of identity and recognition. Also, it is possible to notice how these concepts enable the recognition of minority groups that are inserted in the social body. Furthermore, it is analyzed how these concepts become essential in order to understand the intersubjectivity of each individual and how they are inseparable when we think about the fight for recognition of those who have their identities been denied to.

Keywords: Authenticity. Identity. Intersubjectivity. Politics of Difference. Recognition.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Ed. 34, 2003.

MATTOS, Patrícia. A sociologia política do reconhecimento: as contribuições de Charles Taylor, Axel Honneth e Nancy Fraser. São Paulo: Annablume, 2006.

MENDONÇA, Ricardo F. Dimensão intersubjetiva da auto-realização: Em defesa da teoria do reconhecimento. Revista Brasileira de Ciências Sociais - vol. 24 nº 70, 2009.

TAYLOR, Charles. A Ética da Autenticidade. Tradução Talyta Carvalho. São Paulo: É Realizações, 2011.

TAYLOR, Charles. Hegel e a sociedade moderna. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

TAYLOR, Charles. et al. Multiculturalismo: examinando a política de reconhecimento. Lisboa: Instituto Piaget, 1998.

Downloads

Publicado

2021-06-06

Como Citar

Domingues Silva da Costa, C. (2021). Política do reconhecimento: do reconhecimento à identidade em Taylor. Revista Primordium, 6(11). https://doi.org/10.14393/REPRIM-v6n11a2021-58404

Edição

Seção

Artigos