O que são conceitos? A natureza e a existência de entidades abstratas de um ponto de vista materialista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPRIM-v5n10a2020-57141

Palavras-chave:

Ontologia, Existência, Objetos abstratos, Materialismo, Ficcionismo

Resumo

Este artigo aborda o problema da existência de objetos abstratos. O que são objetos tais como números? Eles existem, de fato? Uma terceira questão que surge a partir da lógica moderna é sobre a relação entre quantificação e existência. São apresentadas duas teorias historicamente importantes sobre a ontologia de objetos abstratos e o status ontológico do quantificador, a saber, a concepção quantificacional de existência predominante na filosofia analítica do século 20, e o meinongianismo, a qual ela pretendia responder. Em seguida, apresento as críticas de Branquinho (2015) as duas teorias, bem como o resultado da avaliação de ambas. Por fim, a concepção ficcionista de Mario Bunge (1981; 2010a; 2010b) é proposta como uma alternativa plausível, que concilia aspectos das teorias quantificacional e meinongiana que sobrevivem à crítica de Branquinho com uma visão de mundo materialista e informada pela ciência.

 

What are concepts? The nature and existence of abstract entities from a materialist point of view

Abstract: This article deals with the problem of the existence of abstract objects. What are objects such as numbers? Do they actually exist? A third question that arises from modern logic is about the relation between quantification and existence. Two historically important theories concerning the ontology of abstract objects and the ontological status of the quantifier are presented: first, the quantificational conception of existence, that was predominant in twentieth century analytical philosophy; second, the Meinongian conception, that analytical philosophers stood against. Then, Branquinho’s critical evaluation of both theories is presented, as well as the upshot of it (BRANQUINHO, 2015). Finally, Mario Bunge’s ficcionist conception is proposed as a plausible alternative, which conciliates the aspects of both already mentioned theories that survive Branquinho’s critique with a materialistic and scientifically informed worldview (1981; 2010a; 2010b).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ian Botti, UFSC

Graduando em Filosofia na Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Epistemologia.

Referências

BUNGE, Mario. Scientific Materialism. D. Reidel: Dordrecht, 1981.

______. Matter and Mind: a philosophical inquiry. Springer: Boston studies in the philosophy of science, vol. 287, 2010a.

______. Caçando a Realidade: a luta pelo realismo. Tradução de Guita Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2010b.

BRANQUINHO, João. Existência. In: Compêndio em linha de problemas de filosofia analítica, Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2015.

BRANQUINHO, João. MURCHO, Desidério. GOMES, Nelson Gonçalves (editores). Enciclopédia de termos lógico-filosóficos. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FREGE, Gottlob. (1892). Sobre o sentido e a referência. In: ALCOFORADO, Paulo (org. e trad.). Lógica e filosofia da linguagem. São Paulo, Cultrix/Edusp, 1978.

QUINE, W. V. Sobre o que há. In: De um ponto de vista lógico: nove ensaios lógico-filosóficos. São Paulo: Editora UNESP, p. 11-35, 2011.

REALE, Giovanni. História da filosofia grega e romana, vol IX: Léxico da filosofia grega e romana. Tradução de Henrique Cláudio de Lima Vaz. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

RUSSELL, Bertrand. On denoting. Mind, v.14, p. 479-493, 1905.

SALIS, Fiora. Entidades ficcionais. In: Compêndio em Linha de Problemas de Filosofia Analítica, Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2013.

Downloads

Publicado

2021-01-13

Como Citar

Botti, I. (2021). O que são conceitos? A natureza e a existência de entidades abstratas de um ponto de vista materialista. PRIMORDIUM - Revista De Filosofia E Estudos Clássicos, 5(10). https://doi.org/10.14393/REPRIM-v5n10a2020-57141

Edição

Seção

Artigos