A federação cosmopolita de repúblicas como condição à paz perpétua em Kant

Autores

  • Igor Ferreira Fontes Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPRIM-v4n7a2019-50205

Resumo

Este artigo tem por objetivo tentar mostrar quais motivos levaram Kant a escolher especificamente pelo republicanismo, federalismo e cosmopolitismo como condições para se alcançar a paz perpétua. Os textos kantianos utilizados neste trabalho são a Ideia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita e À paz perpétua; no primeiro texto, Kant apresenta a sociedade civil que administra universalmente o direito como tarefa imposta pela natureza à espécie humana, a fim de que esta desenvolva plenamente suas disposições naturais; e, no segundo texto, Kant apresenta os argumentos para escolher especificamente o republicanismo, federalismo e cosmopolitismo, desenvolvidos nos artigos definitivos para a paz perpétua. O plano oculto da natureza para a espécie humana é o estabelecimento da federação cosmopolita de repúblicas, a qual tem por objetivo principal acabar com todas as guerras para sempre, instituindo assim a paz perpétua e permitindo aos homens o desenvolvimento pleno de suas disposições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-07

Como Citar

FERREIRA FONTES, I. A federação cosmopolita de repúblicas como condição à paz perpétua em Kant. PRIMORDIUM - Revista de Filosofia e Estudos Clássicos, Uberlândia, v. 4, n. 7, 2020. DOI: 10.14393/REPRIM-v4n7a2019-50205. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/primordium/article/view/50205. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos