Da crítica kantiana à prova ontológica cartesiana

Autores

  • Gabriel Ribeiro Reis UFU

Resumo

*Mestrando em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Da crítica kantiana à prova ontológica cartesiana


Resumo: O presente artigo pretende demonstrar a oposição do argumento kantiano frente ao argumento cartesiano acerca da existência de Deus. Para isso, vamos passar pela doutrina cartesiana com o intuito de demonstrarmos seu raciocínio, o qual, em síntese, é o seguinte: Deus é um ente perfeito; a existência é uma perfeição; logo, Deus existe. O contra-argumento proposto por Kant consiste em afirmar que o argumento cartesiano cria uma necessidade lógica da existência de Deus. Contudo, tal argumento, segundo Kant, não merece prosperar, posto que realiza uma confusão entre predicados lógicos e predicados reais.

Palavras-chaves: existência de Deus; Descartes; Kant; predicados lógicos; predicados reais.

From the kantian's criticismo to cartesian's ontological prove

Abstract: The present article intends to demonstrate the opposition of the Kantian argument against the Cartesian argument about the existence of God. For this, let's go through the Cartesian doctrine with the intention of demonstrating its reasoning, which, in synthesis, is the following: God is a perfect entity; existence is perfection; therefore, God exists. The counter-argument proposed by Kant consists in affirming that the Cartesian argument creates a logical necessity of the existence of God. However, such an argument, according to Kant, does not deserve to prosper, since it makes a confusion between logical predicates and real predicates.

Keywords: existence of God; Descartes; Kant; Logical predicates; Real predicates.

Data de registro: 20/02/2017

Data de aceite: 18/05/2017

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Ribeiro Reis, UFU

Advogado. Bacharel em Direito pela Faculdade Pitágoras de Uberlândia-MG. Especialista em Direito Constitucional Aplicado pela Faculdade Damásio. Bacharel e Licenciado em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia. Mestrando em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

DESCARTES, René. Descartes – Vida e Obra. São Paulo: Nova Cultural, 2000.

FAGGION, A.L.B.. Refutação do argumento ontológico, ou filosofia crítica versus filosofia dogmática. Revista Veritas, Porto Alegre, v. 56, n. 2, 2011, p. 64-83. https://doi.org/10.15448/1984-6746.2011.2.8282

GILSON, Étienne. O ser e a essência. Trad. Carlos Eduardo de Oliveira, Cristiane Negreiros Abbud Ayoub, Jonas Moreira Madureira, Luiz Marcos da Silva Filho, Pedro Calixto Ferreira Filho e Tiago José Risi Leme. São Paulo: Paulus, 2016.

KANT, Immanuel. Crítica da razão pura. Trad. Fernando Costa Mattos. São Paulo:

Vozes, 2012.

SCRIBANO, Emanuela. Guia para leitura das Meditações metafísicas de Descartes.

Trad. Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Loyola, 2007.

Downloads

Publicado

2017-07-05

Como Citar

REIS, G. R. Da crítica kantiana à prova ontológica cartesiana. PRIMORDIUM - Revista de Filosofia e Estudos Clássicos, Uberlândia, v. 1, n. 2, 2017. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/primordium/article/view/37616. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos