Três percursos e um desvio para um mesmo fim

propostas para experienciar a cidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/OUV-v16n1a2020-51485

Palavras-chave:

Práticas performativas, percursos, espaços em trânsito, arte por instrução, dramaturgia, quotidiano

Resumo

No artigo discorro sobre o projeto performativo “Três Percursos e um desvio para um mesmo fim”, realizado em 2019 no âmbito da investigação “Dramaturgias do Quotidiano. Especulações sobre a dimensão ficcional do real” desenvolvida no Mestrado em Arte e Design para o Espaço Público da Universidade do Porto. O trabalho teve por base os trajetos diários que utilizava para levar meu filho a creche, através de ruas do Porto. A proposta é constituída por quatro percursos-experiência elaborados com instruções para serem vivenciados por um grupo de espectadores-participantes. Para cada percurso, usei procedimentos distintos para explorar questões, tais como: a co-existência de tempos distintos, o percurso pensado como narrativa, a multiplicidade de olhares sobre um trajeto, a ideia e do desvio como campo de possibilidades. Na contramão do automatismo do quotidiano “Três percursos e um desvio para um mesmo fim” intenciona conectar os participantes a dimensão da experiência, da imaginação e a um tempo subjetivo. No artigo discuto as questões de cada percurso-experiência e convido o leitor a uma espécie de deriva sobre os espaço em trânsito que proponho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aurora dos Campos, Universidade do Porto

Aurora dos Campos (n.1983, RJ) é graduada em Artes Cênicas (UNIRIO 2002-2006) e mestra em Arte e Design para o Espaço Público (Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto 2017-2019). Dedica-se à cenografia para teatro e a investigar a dimensão cênica do espaço urbano. Por seus cenários recebeu os prêmios: Cesgranrio por “Tom na Fazenda” direção de Rodrigo Portella (2017); Shell, Cesgranrio e Questão de Crítica por “Conselho de Classe” da Cia dos Atores (2013) e o APTR por “Breu” de Pedro Brício (2012). Participou na Quadrienal de Cenografia de Praga com sua vídeo-instalação “Cuconovolândia” (2007).

Filiação: Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto - Portugal

 

 

Downloads

Publicado

2020-07-23

Como Citar

CAMPOS, A. dos. Três percursos e um desvio para um mesmo fim: propostas para experienciar a cidade. ouvirOUver, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 42–55, 2020. DOI: 10.14393/OUV-v16n1a2020-51485. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/51485. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Geografias sensíveis: paisagens, territórios, fronteiras