A percepção de professores sobre as consequências da pandemia da COVID 19 na Educação Básica

Conteúdo do artigo principal

Fernanda Serpa Cardoso
https://orcid.org/0000-0003-3806-1725
Guilherme Marques Soares
https://orcid.org/0000-0001-8222-4208
Bianca da Cruz Lima Gonçalves

Resumo

Nos últimos séculos, o uso da tecnologia digital avançou, impactando as relações pessoais.  Os dispositivos eletrônicos permitiram que, durante a pandemia causada pelo Sars-Cov-2, houvesse busca pela continuidade no ensino, trazendo novos desafios aos alunos e professores. O artigo relata os impactos do ensino remoto durante a pandemia na concepção de 45 professores da Educação Básica. Para isso, foi aplicado um questionário semi-estruturado, visando explorar as maneiras encontradas por eles para se adequarem à modalidade, como foram redimensionadas as práticas pedagógicas e investigar a relação professor-aluno. Os resultados apontaram que, de modo geral, houve maior demanda de tempo para a preparação das aulas e menor interação entre os professores e seus alunos. Além disso, foi observada diferença no que tange ao ensino das escolas públicas e privadas. Conclui-se que foram muitos os impactos causados pelo ensino remoto durante a pandemia da COVID 19, necessitando repensar a educação para os próximos anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Cardoso, F. S., Soares, G. M., & Gonçalves, B. da C. L. (2022). A percepção de professores sobre as consequências da pandemia da COVID 19 na Educação Básica. Ensino Em Re-Vista, 29(Contínua), e051. https://doi.org/10.14393/ER-v29a2022-51
Seção
DOSSIÊ 3 - A ESCOLA NOS DIAS ATUAIS: E AGORA?

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ . Acesso em: 20 ago. 2021.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 jul. 2021.

CAMPOS, L. M. L.; BORTOLOTO, T. M.; FELICIO, A. K. C. A produção de jogos didáticos para o ensino de Ciências e Biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Caderno dos Núcleos de Ensino, São Paulo, v. 47, p. 47-60, 2003.

CASTRO, E. A.; COELHO, V.; SOARES, R.; SOUSA, L. K. S. de; PEQUENO, J. O. M.; MOREIRA, J. R. Ensino híbrido: Desafio da contemporaneidade? Periódico Científico Projeção e Docência, v. 6, n. 2, p. 47-58, 2015.

COSTA, S. R. S.; DUQUEVIZ, B. C.; PEDROZA, R. L. S. Tecnologias Digitais como instrumentos mediadores da aprendizagem dos nativos digitais. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 19, n. 3, p. 603-610, set. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-3539/2015/0193912.

CUNHA, L. F. F. da; SILVA, A. de S.; SILVA, A. P. da. O ensino remoto no Brasil em tempos de pandemia: diálogos acerca da qualidade e do direito e acesso à educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, Brasília, v. 7, n. 3, ago. 2020.

DOIS terços das crianças em idade escolar no mundo não têm acesso à internet em casa, diz novo relatório do UNICEF-ITU. UNICEF, 2020. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/comunicados-de-imprensa/dois-tercos-das-criancas-em-idade-escolar-no-mundo-nao-tem-acesso-a-internet. Acesso em: 16 mai. 2022.

DUTRA, A. F. O.; DIAS, A. D. C.; ARAÚJO, D. G. S.; SILVA, E. M.; SILVA, I. M. F.; GOMES, L. M. F. A importância da alimentação saudável e estado nutricional adequado frente a pandemia de Covid-19. Braz. J. of Develop, Curitiba, v. 6, n. 9, p. 66464-66473, set. 2020. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-181.

FRANCO, C. P. Understanding Digital Natives’ Learning Experiences. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 13, n. 3, p. 643-658, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1984-63982013005000001.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: Cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho d’Água, 1997.

FÜHR, R. Educação 4.0 e seus impactos no século XXI. Anais V CONEDU. Realize Editora, Campina Grande, 2018. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/index.php/artigo/visualizar/47017. Acesso em: 05 ago. 2021

GRIZENDI, C. M.; SILVA, J. A. O.; FERREIRA, V. C. P.A contribuição da avaliação continuada para melhoria do desempenho discente: relato de experiência. Estação Científica, Juiz de Fora, n. 6, set. 2008.

JACOMINI, M. A.; PENNA, M. G. de O. Carreira docente e valorização do magistério: condições de trabalho e desenvolvimento profissional. Pro-Posições, Campinas, v. 27, n. 2, 2016.

LEMES, I. L.; SANTOS, R. P dos. Um estudo de caso acerca da formação de professores para enfrentamento dos desafios do século XXI. RBECM, Passo Fundo, v. 4, n. 1, p. 82-100, jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.5335/rbecm.v4i1.10842.

MELO, S. S. M.; OLIVEIRA, E. A. A. Q. Educação a Distância: Desafios da modalidade para uma Educação 4.0. Revista Interdisciplinar de Tecnologias e Educação, v. 5 n. 1 Ed. Especial: VI SEC Simpósio de Ensino de Ciências, São Paulo, nov. 2019.

MOMETTI, A. C. Novos tempos exigem novas posturas: o papel do professor na educação 4.0. In: Congresso Internacional de Educação e Tecnologias. Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância, São Carlos, Anais... São Carlos, ago. 2020.

OLIVEIRA, M. B. de; SILVA, L. C. T; CANAZARO, J. V; CARVALHIDO, M. L. L; SOUZA, R. R. C. D; NETO, J. B; RANGEL, D. R; PELEGRNI, J. F. M. de. O ensino híbrido no Brasil após pandemia do covid-19. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 7, n. 1, p. 918-932, jan. 2021. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-061.

OLIVEIRA, R. Estudantes reforçam pedido de apoio emocional e a escola precisa colocar o autocuidado em pauta. Porvir – Inovações em Educação. São Paulo, 6 de jul. 2021. Disponível em: https://porvir.org/estudantes-reforcam-pedido-de-apoio-emocional-e-a-escola-precisa-colocar-o-autocuidado-em-pauta/2021. Acesso em: 27 ago. 2021.

PALFREY, J; GASSER, U. Nascidos na era digital: entendendo a primeira geração dos nativos digitais. Porto Alegre: Artmed, 2011.

PESQUISA Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - Divulgação Trimestral. IBGE, 13 de maio de 2022. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/home/pnadct/brasil . Acesso em: 19 mai. 2022.

SHWAB, K. Aplicando a quarta revolução industrial. São Paulo: Edipro, 2019.

SHIGEMURA, J.; URSANO, R. J.; MORGANSTEINS, J. C.; KUROSAWA, M.; BENEDEK, D. M. Public responses to the novel 2019 coronavirus (2019-nCoV) in Japan: Mental health consequences and target populations. Psychiatry and clinical neurosciences, v. 74, n. 4, p. 281, 2020. DOI: https://doi.org/10.20873/10.1111/pcn.12988.

SILVA, D. S. G. da; MATOS, P. M. de S.; ALMEIDA, D. M. de. Métodos avaliativos no processo de ensino e aprendizagem: uma revisão. Cadernos de Educação – Faculdade de Educação, UFPel, n. 47, p. 73-84, abr. 2014.

SILVA, F. R.; CORREA, S. E. Novas tecnologias e educação: a evolução do processo de ensino e aprendizagem na sociedade contemporânea. Educação e Linguagem, v. 1, p. 23-35, 2014.

SOUZA, S. M. de P; PEREIRA, M. P; RANKE, M. da C. de J. Reflexos da Pandemia na evasão/abandono escolar: a democratização do acesso e permanência. Revista Brasileira De Educação Do Campo, v. 5, 2020. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e10844 .

THEODORO, F. C. M.; COSTA, J. B. de S.; ALMEIDA, L. M. de. Modalidades e recursos didáticos mais utilizados no ensino de Ciências e Biologia. Estação Científica (UNIFAP), Macapá, v. 5, n. 1, jun. 2015.