A pesquisa como princípio pedagógico no contexto do PROEJA

Conteúdo do artigo principal

Ana Sara Castaman
http://orcid.org/0000-0002-5285-0694
Lis Ângela De Bortoli
http://orcid.org/0000-0001-9414-6569
Angélica Tommasini
http://orcid.org/0000-0002-5238-6377

Resumo

Este estudo tem por objetivo conhecer os fundamentos que norteiam os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IF), de modo a compreender as bases conceituais da pesquisa como princípio pedagógico no contexto do Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA). Caracteriza-se como pesquisa exploratória e descritiva, pautando-se em uma perspectiva qualitativa e dialética e pela técnica bibliográfica. Está organizado em 02 (duas) seções: a) aborda as bases conceituais dos IF, enfatizando a pesquisa como um princípio pedagógico; b) apresenta a análise de um relato de experiência do ensino com pesquisa no contexto do PROEJA. Conclui-se que a pesquisa em sala de aula está indissociável do ensino. Assim, há que criar espaços efetivos no PROEJA para que os estudantes possam lidar com elementos inerentes à pesquisa como o questionamento, a construção de argumentos, a produção escrita e o diálogo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Castaman, A. S. ., De Bortoli, L. Ângela ., & Tommasini , A. . (2021). A pesquisa como princípio pedagógico no contexto do PROEJA. Ensino Em Re-Vista, 28(Contínua), e060. https://doi.org/10.14393/ER-v28a2021-60
Seção
ARTIGOS DE DEMANTA CONTÍNUA

Referências

AMBRÓSIO, Márcia. O uso do portfólio no ensino superior. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate. Processos de ensinagem na universidade. Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 3. ed. Joinville: Univale, 2015.

BRASIL. Decreto nº 5.478, de 24/06/2005. Institui, no âmbito das instituições federais de educação tecnológica, o Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - PROEJA. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5478.htm. Acesso em: 20 maio 2020.

BRASIL. Decreto nº 5.840, de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - PROEJA, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5840.htm. Acesso em: 12 maio 2020.

BRASIL. Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos: documento base. 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf2/proeja_medio.pdf. Acesso em: 19 jun. 2020.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 27 maio 2020.

BRASIL. Resolução nº 6, de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11663-rceb006-12-pdf&category_slug=setembro-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 19 jun. 2020.

BRASIL. Base Nacional Curricular Comum: consulta pública em 2015. Brasília: MEC/SEB/DICEI, 2015. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 27 maio 2020.

BROUSSEAU, Guy. Introdução ao estudo das situações didáticas: Conteúdos e métodos de ensino. São Paulo: Ática, 2008.

CASTAMAN; Ana Sara; HANNECKER, Lenir Antonio. Currículo Integrado: pensando o ensino integrado nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia no Brasil. Revista de Estudos e Pesquisas sobre Ensino Tecnológico - EDUCITEC, Manaus, v. 3, n. 5, 2017.

CASTAMAN, Ana Sara. Plano de Ensino da Unidade Curricular de Recursos Humanos e Relações Interpessoais. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão. 2019. Mimeo.

CASTAMAN, Ana Sara et al. Práticas pedagógicas inovadoras: considerações de experiências na educação profissional e tecnológica. VIII Anais do Evidosol/Ciltec (Edição 2019), Belo Horizonte, V. 8, n. 1, p. 01-07, nov. 2019.

CASTAMAN, Ana Sara; DE BORTOLI, Lis Ângela. Práticas Educativas: relato de experiência na unidade curricular de Engenharia de Software. Informática na educação: teoria e prática, Porto Alegre, V. 23, n. 1, p. 32-44, jan./abr. 2020.

CHASSOT, Attico. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, n. 22, p. 89-100, jan-abr. 2003.

COUTINHO, Suzana Andréia Santos; MORAES, Lélia Cristina Silveira de. A formação continuada de professores que atuam no PROEJA: ouvindo os sujeitos envolvidos Formação Docente, Belo Horizonte, v. 07, n. 12, p. 65-82, jan./jun. 2015.

CRUZ, Jaqueline Zdebski da Silva; SZYMANSKI, Maria Lidia Sica. O ensino da matemática nas escolas do campo por meio da Metodologia da Mediação Dialética. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 7, n. 2, p. 445-465, jul./dez. 2012.

DEMO, Pedro. Desafios modernos da Educação. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

DEMO, Pedro. Pesquisa: princípio científico e educativo. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. 10. ed. Campinas, SP: Autores associados, 2015.

FRANZOI, Naira Lisboa et al. Escola, saberes e trabalho: a pesquisa do PROEJA no Rio Grande do Sul. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, v 35, n. 1, p. 167- 186, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 44. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HAIDT, Regina Célia Cazaux. Curso de Didática Geral. São Paulo: Ática, 2003.

IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Sertão. Projeto pedagógico de curso técnico em comércio: modalidade PROEJA. 2012. Disponível em: https://ifrs.edu.br/sertao/wp-content/uploads/sites/7/2019/09/PPC-PROEJA-em-Com%C3%A9rcio-2012.pdf. Acesso em: 18 jun. 2020.

IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Projeto Pedagógico Institucional. Disponível em: https://arquivo.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/201226102555931ppi_versao_final.pdf. Acesso em: 19 jun. 2020.

IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Plano de desenvolvimento institucional 2019-2023. Aprovado pelo Conselho Superior, conforme Resolução nº 84, de 11 de dezembro de 2018. Disponível em: https://ifrs.edu.br/wp-content/uploads/2019/07/PDI-FINAL-2018_Arial.pdf. Acesso em: 19 jun. 2020.

LIMA, Valderez Marina do Rosário; GRILLO, Marlene Correro. A pesquisa em sala de aula. In: FREITAS, Ana Lúcia Souza de (Org.). A gestão da aula universitária na PUCRS. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008, p. 89-98.

MARTINS, Jorge Santos. O trabalho com projetos de pesquisa: do ensino fundamental ao ensino médio. 6. ed. Campinas: Papirus, 2009.

MOLL, Jaqueline. Caminhos da educação integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012.

MORAIS, Ariadiny Cândido. Prática pedagógica e formação dos professores da educação profissional na relação com concepções e princípios do PROEJA. 2015. 157f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo; RAMOS, Maurivan G. Pesquisa em sala de aula: fundamentos e pressupostos. In: MORAES, Roque; LIMA, Valderez Marina do Rosário (org). Pesquisa em sala de aula: tendências para a educação em novos tempos. 3. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2012, p. 11-20.

PACHECO, Eliezer. Os Institutos Federais: Uma revolução na educação profissional e tecnológica. Natal: IFRN, 2010.

PACHECO, Eliezer. Desvendando os Institutos Federais: identidade e objetivos. Educação Profissional e Tecnológica em Revista, Vitória, v. 4, n. 1, 2020, p. 1-19.

PERNAMBUCO, Marta Maria C. A. Significações e realidade: conhecimento. In: PONTUSCHKA, Nidia Nacib (Org.). Ousadia no diálogo: interdisciplinaridade na escola pública. 4. Ed. São Paulo: Loyola, 2002.

RAMOS, M. Concepção do ensino médio integrado, 2008. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pdf. Acesso em: 14 maio 2020.

RAMOS, Marise Nogueira. Implicações Políticas e Pedagógicas da EJA Integrada à Educação Profissional. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, v 35, n. 1, p. 65- 86, 2010.

REHFELD, Waldi Orlando. Pesquisa como princípio pedagógico: implantação do componente seminário na Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Roberto Löw de Nova Ramada/RS. 2013. Disponível em: https://bibliodigital.unijui.edu.br:8443/xmlui/bitstream/handle/123456789/1399/A%20Monografia%20Final%2010%20de%20Dezembro.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 18 jun. 2020.

THIOLLENT, Michel Jean Marie. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2011.

VALER, Salete; BROGNOLI, Ângela; LIMA, Laura. A Pesquisa Como Princípio Pedagógico na Educação Profissional Técnica de Nível Médio para a Constituição do Ser Social e Profissional. Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 14, n. 4, p. 2785-2803, out./dez., 2017.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro; RESENDE, Lúcia Maria Gonçalves de; FONSECA, Marília. Aula universitária e inovação. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; CASTANHO, Maria Eugênia L. M. (orgs.). Pedagogia universitária: a aula universitária em foco. Campinas (SP): Papirus, 2000. p. 161-191.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. (Org). Técnicas de ensino: novos tempos, novas configurações. Campinas: Papirus, 2006.

VIEIRA, Josimar de Aparecido et al. Ensino com pesquisa na educação profissional e tecnológica: noções, perspectivas e desafios. Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, Sergipe, Brasil, v. 12, n. 29, p. 279-298, abr./jun. 2019.