Implementação de ações educativas em saúde na sala de espera como estratégia para adesão de pacientes à vacinação em uma unidade básica de saúde

Conteúdo do artigo principal

Sonia Francisca de Paula Monken
https://orcid.org/0000-0002-5063-8956
Jessica Lemos Pinheiro
https://orcid.org/0000-0003-1634-5591

Resumo

A Unidade Básica de Saúde (UBS) é a porta de entrada aos usuários e também o centro de comunicação com toda a Rede de Atenção à Saúde. Na UBS são oferecidos diversos serviços em saúde, como por exemplo: O Programa Nacional de Imunizações, que contribui para a redução da morbidade e mortalidade. Ações de Educação em Saúde, são alternativas para empoderamento dos indivíduos sobre sua saúde. O objetivo deste trabalho foi analisar a contribuição de ações educativas para adesão à vacinação. Trata-se de estudo qualitativo, realizado em uma UBS. As atividades foram realizadas na sala de espera com orientações em saúde sobre a importância da vacinação. Após intervenções propostas foram orientados 201 usuários e 80 doses de vacinas foram aplicadas. O presente trabalho apresentou resultados positivos, tanto para participação dos usuários nas atividades propostas quanto para a adesão dos orientados a realizarem à imunização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Monken, S. F. de P. ., & Pinheiro, J. L. . (2021). Implementação de ações educativas em saúde na sala de espera como estratégia para adesão de pacientes à vacinação em uma unidade básica de saúde. Ensino Em Re-Vista, 28(Contínua), e054. https://doi.org/10.14393/ER-v28a2021-54
Seção
DOSSIÊ - MUDANÇAS NO SISTEMA EDUCIONAL: DO QUE SENTIMOS FALTA?

Referências

CALIXTO, A. et al. Sala de espera: uma proposta para educação em saúde. Sinapse Múltipla, v. 7, n. 2, p. 188–195, 2018.

CHAVES, L. H. S.; ROSS, J. DE R. Perfil vacinal de adultos cadastrados em uma microárea da Estratégia Saúde da Família. Rev. enferm. UFPI, v. 3, n. 4, p. 4–9, 2014.

DOMINGUES, C. M. A. S.; TEIXEIRA, A. M. D.A S. Coberturas vacinais e doenças imunopreveníveis no Brasil no período 1982-2012: avanços e desafios do Programa Nacional de Imunizações. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 22, n. 1, p. 9–27, mar. 2013.

GIOVANELLA, L. et al. Saúde da família: limites e possibilidades para uma abordagem integral de atenção primária à saúde no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 14, p. 783–794, 2009.

LIMA, A. A.; PINTO, E. DOS S. O contexto histórico da implantação do Programa Nacional de Imunização (PNI) e sua importância para o Sistema Único de Saúde (SUS). Scire Salutis, v. 7, n. 1, p. 53–62, 7 nov. 2017.

MALLMANN, D. G. et al. Health education as the main alternative to promote the health of the elderly. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 6, p. 1763–1772, jun. 2015.

MIZUTA, A. H. et al. Percepções acerca da importância das vacinas e da recusa vacinal numa escola de medicina. Revista Paulista de Pediatria, v. 37, n. 1, p. 34–40, 2019.

OLIVEIRA, M. A. DE C.; PEREIRA, I. C. Atributos essenciais da Atenção Primária e a Estratégia Saúde da Família. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 66, n. spe, p. 158–164, set. 2013.

SATO, A. P. S. Programa Nacional de Imunização: Sistema Informatizado como opção a novos desafios. Revista de Saúde Pública, v. 49, p. 00–00, 1 jan. 2015.

SILVA JUNIOR, J. B. DA. 40 anos do Programa Nacional de Imunizações: uma conquista da Saúde Pública brasileira. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 22, n. 1, p. 7–8, mar. 2013.

ZAMBENEDETTI, G. Sala de espera como estratégia de educação em saúde no campo da atenção às doenças sexualmente transmissíveis. Saúde e Sociedade, v. 21, n. 4, p. 1075–1086, dez. 2012.