Programa de Educação Tutorial e OBMEP na escola: influências na formação inicial de futuros professores de matemática

Conteúdo do artigo principal

Rafael Peixoto
Vanessa de Paula Cintra
Juliana França Viol Paulin
https://orcid.org/0000-0002-0057-9847

Resumo

Neste artigo analisamos aspectos relevantes sobre a formação inicial  de alunos do curso de Matemática de uma Universidade Pública que participaram do Programa de Educação Tutorial (PET), no projeto de extensão intitulado “PET Matemática na OBMEP na escola”, que envolve ações desenvolvidas pelos participantes junto à Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Trata-se de uma pesquisa qualitativa e os dados foram coletados por meio de questionários respondidos pelos participantes do projeto e analisados segundo a Análise de Conteúdo. Com a análise dos dados, pudemos identificar que as vivências dos futuros professores de Matemática na escola, possibilitadas pelo projeto conjunto entre o PET e a OBMEP, podem ser caracterizadas como uma oportunidade de construção do conhecimento matemático para o ensino e do conhecimento da prática, gerada pelo terceiro espaço de formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Peixoto, R., Cintra, V. de P., & Paulin, J. F. V. (2022). Programa de Educação Tutorial e OBMEP na escola: influências na formação inicial de futuros professores de matemática. Ensino Em Re-Vista, 29(Contínua), e035. https://doi.org/10.14393/ER-v29a2022-35
Seção
DEMANDA CONTÍNUA

Referências

BALL, D. L.; THAMES, M. H.; PHELPS, G. Content knowledge for teaching: What makes it special? Journal of Teacher Education, New York, v. 59, n. 5, p. 389-407, nov./dez. 2008.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1997.

BRASIL. Manual de orientações básicas. Brasília. DF: MEC,2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para a educação especial na educação básica. Brasília: MEC: SEE, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf. Acesso em: nov. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC: SEB: DICEI, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica. Brasília: MEC: CNE, 2019.

COCHRAN-SMITH, M.; LYTLE, S. Relationship of Knowledge and Practice: Teacher Learning in Communities. In: A. Iran-Nejad & C. D. Pearson (Eds.), Review of research in education. v. 24, p. 249-306. Washington, DC: American Educational Research Association, 1999.

FEITOSA, R. A.; DIAS, A. M. I. Articulação entre ensino, pesquisa e extensão: Contribuições do Programa de Educação Tutorial (PET) para a formação de graduandos em Biologia. Educação & Formação, [S. l.], v. 4, n. 12, p. 169-190, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/819. Acesso em: 20 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.25053/redufor.v4i12.819.

GATTI, B. A. A Prática Pedagógica como Núcleo do Processo de Formação de Professores. In: GATTI, B. A. et al. (org.). Por uma política nacional de formação de professores. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 95-106.

GUEDES, M. et al. Bolonha: ensino e aprendizagem por projeto. Lisboa: Centro Atlântico, 2007.

LUDKE, H. A.; ANDRÉ, M. E. D. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986. 99 p.

PAZUCH, V.; RIBEIRO, A. J. Conhecimento profissional de professores de matemática e o conceito de função: uma revisão de literatura. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 465-496, 2017.

REALI, A. M. R.; MIZUKAMI, M. G. Práticas profissionais, formação inicial e diversidade: análise de uma proposta de ensino e aprendizagem. In: MIZUKAMI, M. G.; REALI, A.M.R. (orgs). Aprendizagem profissional da docência, 2010, p.119-138.

RIBEIRO, A. J. Equação e Conhecimento Matemático para o Ensino: relações e potencialidades para a Educação Matemática. Bolema, Rio Claro, SP, v. 26, n. 42B, p. 535-557, abr. 2012.

SKOVSMOSE, O. Foreground dos educandos e a política de obstáculos para aprendizagem. In: RIBEIRO, J. P. M.; DOMITE, M. C. S.; FERREIRA, R. (org.). Etnomatemática: papel, valor e significado. São Paulo: Zouk, 2004.

SKOVSMOSE, O.; PENTEADO, M. G. Trabalho com projetos na Educação Matemática. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 9., 2007, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: SBEM, 2007.

SHULMAN, L. S. Those who understand: Knowledge growth in the teaching. Educational Researcher, Washington, US, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

ZEICHNER, K. Repensando as conexões entre formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação, Santa Maria, RS, v. 35, n. 3, p. 479-504, set./dez. 2010.