Educação ambiental crítica: revisitando os pressupostos de Paulo Freire e Enrique Dussel

Conteúdo do artigo principal

André Luis Castro de Freitas
http://orcid.org/0000-0002-4566-3655
Luciane Albernaz de Araujo Freitas
http://orcid.org/0000-0001-9014-0071

Resumo

O artigo tem como objetivo constituir aproximações entre o campo da educação ambiental crítica e os pressupostos de autores como Paulo Freire e Enrique Dussel. A partir de um estudo descritivo crítico, resultante de uma pesquisa de abordagem qualitativa, bibliográfica, tem-se como intenção elencar a relevância no campo das relações educativas, na área da educação ambiental, as categorias: diálogo, alteridade, dialética e situação-limite. Primeiramente, reflete-se sobre o exercício de um caminhar em que os seres humanos se movimentem dialeticamente, conduzidos pela palavra do Outro. Na segunda parte, faz-se uma discussão sobre a presença na educação da práxis social como processo de reflexão sobre a vida e a natureza, no que implique a ação de transformar a realidade. Por fim, realizam-se reflexões de como a partir das categorias elencadas, por meio de uma educação ambiental crítica, é possível fazer frente à manipulação e aos efeitos produzidos pelo modelo civilizatório em curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Freitas, A. L. C. de ., & Freitas, L. A. de A. . (2021). Educação ambiental crítica: revisitando os pressupostos de Paulo Freire e Enrique Dussel. Ensino Em Re-Vista, 28(Contínua), e040. https://doi.org/10.14393/ER-v28a2021-40
Seção
ARTIGOS DE DEMANTA CONTÍNUA

Referências

ANDREOLA, B. Mundo. In: STRECK, D.; REDIM, E.; ZITKOSKI, J.J. (orgs). Dicionário Paulo Freire. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 282-283.

DELIZOICOV, D.; DELIZOICOV, N.C. Educação ambiental na escola. In: LOUREIRO, C.F.B; TORRES, J.R. (orgs). Educação ambiental: dialogando com Paulo Freire. São Paulo: Cortez, 2014. p. 81-115.

DUSSEL, E. Método para uma filosofia da libertação. São Paulo: Loyola, 1974.

DUSSEL, E. Filosofia da libertação: Filosofia na América Latina. São Paulo: Loyola, 1977.

DUSSEL, E. Método para uma filosofia da libertação: Superação analética da dialética hegeliana. São Paulo: Loyola, 1986.

FREIRE, P. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. 3. ed. São Paulo: Cortez & Moraes, 1980.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 9.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 38. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

FREIRE, P. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

HERCULANO, S. Riscos e desigualdades sociais: a temática da justiça ambiental e sua construção no Brasil. I Encontro da ANPPAS. Indaiatuba: ANPPAS, 2002.

LAYRARGUES, P.P. Para que a Educação Ambiental encontre a educação. In: LOUREIRO, C.F.B. (org). Trajetória e fundamentos da educação ambiental. 2. ed. São Paulo Cortez, 2006.

LAYRARGUES, P.P. Subserviência ao capital: educação ambiental sob o signo do antiecologismo. Pesquisa em Educação Ambiental. São Paulo, v. 13, n. 1, p. 28-47, 2018. DOI: https://doi.org/10.18675/2177-580x.vol13.n1.p28-47.

LEFF, H. Ecologia, capital e cultura: racionalidade ambiental, democracia participativa e desenvolvimento sustentável. Blumenau: Edifurb, 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/s1414-753x2000000100010.

LOUREIRO, C.F.B. Trajetória e fundamentos da educação ambiental. 2. ed. São Paulo Cortez, 2006.

PINTO, A.V. Consciência e realidade nacional. v. 2. Rio de Janeiro: ISEB/MEC, 1960.