Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e os licenciados: uma análise sobre as experiências formadoras

Conteúdo do artigo principal

Sonia Regina Mendes dos Santos
https://orcid.org/0000-0001-8896-9083
Patricia Maneschy
http://orcid.org/0000-0001-8993-4739
João Marcos de Oliveira Moraes
https://orcid.org/0000-0003-4992-9825

Resumo

A pesquisa analisa  a compreensão dos licenciandos do PIBID- Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) sob dois aspectos: o processo formativo na IES e a experiência nas escolas tendo como referencial teórico: Tardif (2002), Xavier (2014), Nóvoa (2009, 2017).  Apoia-se o estudo no modelo Bottom Up de análise das políticas públicas, identificando o planejado e o realizado na implementação (HILL, 2006, MOREIRA, 2016) por meio de questionário semiestruturado respondido por 28 estudantes. As experiências de iniciação à docência no âmbito da escola auxiliam na compreensão sobre as atividades realizadas, oportuniza as práticas colaborativas  entre os docentes e os estudantes. O programa repercute também nas instituições de ensino superior formadoras, oportunizando o repensar do currículo e a qualidade da educação. Destaca-se como resultado do PIBID os efeitos positivos sobre o processo de profissionalização docente e a ampliação da visão crítica sobre a educação no contexto atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Santos, S. R. M. dos ., Maneschy , P. ., & Moraes, J. M. de O. . (2021). Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e os licenciados: uma análise sobre as experiências formadoras. Ensino Em Re-Vista, 28(Contínua), e034. https://doi.org/10.14393/ER-v28a2021-34
Seção
ARTIGOS DE DEMANTA CONTÍNUA

Referências

BRASIL. DECRETO Nº 7.219, DE 24 DE JUNHO DE 2010.

BRASIL. Coordenação do Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica. Portaria no 72, de 9 de abril de 2010. Dá nova redação a Portaria que dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID, no âmbito da CAPES. Diário Oficial da União, Brasília, 12 abr. 2010.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução Nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação).

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith; GEWANDSZNAJDER, Fernando. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1998.

AMBROSETTI, N. B.; NASCIMENTO, M. das G. C. de A.; ALMEIDA, P. A.; CALIL, A. M. G. C.; PASSOS, L. F. Contribuições do PIBID para a formação inicial de professores: o olhar dos estudantes. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 4, n. 1, p. 151-174, jan./jun. 2013. DOI: https://doi.org/10.21439/conexoes.v14i4.1487.

CANAN, S. R. PIBID: promoção e valorização da formação docente no âmbito da Política Nacional de Formação de Professores. Form. Doc., Belo Horizonte, v. 04, n. 06, p. 24-43, jan./jul. 2012. Disponível em: http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br.

DANTAS, L. G. Educabilidade dos seres humanos por meio do estágio docente. In: CUNHA, Célio; FRANÇA, Carla Cristie (org.) Brasília: Cátedra UNESCO de Juventude Educação e Sociedade. Unviersidade Católica de Brasília. 2019. IBN: 978-85-62258-31-2.

FRANCO, M. A. do R. S. Pedagógia e prática docentes. 1ª ed. São Paulo: Cortez, 2012. (Coleção docência em Formação: Saberes Pedagógicos/ Coordenação Selma Garrido Pimenta).

HILL, M. Implementação: uma visão geral. In: SARAVIA, E. & FERRAREZI, E (orgs.). Políticas Públicas. Brasília: ENAP, 2006, p. 61-90.

YAMIN, G. A.; CAMPOS, M. I.; CATANANTE, B. R. "Quero ser professora": a construção de sentidos da docência por meio do Pibid. Rev. Bras. Estud. Pedagog., Brasília, v. 97, n. 245, p. 31-45, Apr. 2016. Available from . Access on 09 May 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S2176-6681/3368314027.

LEITE, E. A. P.; RIBEIRO, E. da S.; LEITE, K. G.; JULIANA, M. R. Formação de profissionais da educação: Alguns desafios e demandas da formação inicial de professores na contemporaneidade. Educação e Sociedade, Campinas, v. 39, nº. 144, p.721-737, jul.-set., 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/es0101-73302018183273.

LIKERT, R. A technique for the measurement of attitudes. Archives of Psychology. v. 22, n. 140, p. 44-53, 1932

NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, Tema em destaque, v. 47, n. 166, p. 1106-1133. Out./dez., 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/198053144843.

MOREIRA, L. P. Desafios da pesquisa em política educacional: reflexões sobre modelos e abordagens. Revista de Estudios Teóricos y Epistemológicos em Política Educativa, v. 1, n. 1, enero-junio, p. 90-104, 2016.

OMOTE, S.; PRADO, P. S. T. do; CARRARA, K. Versão eletrônica de questionário e o controle de erros de resposta. Estud. psicol. (Natal), Natal, v. 10, n. 3, p. 397-405, Dec. 2005. Available from . Access on 03 Apr. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/s1413-294x2005000300008.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis, 3 (3-4): 5-24, 2006.

PIMENTA, S. G.; FUSARI, J. C.; PEDROSO, C. C. A.; PINTO, U. de A. Os cursos de licenciatura em pedagogia: Fragilidades na formação inicial do professor. IN: Educ. Pesqui., São Paulo, V 43, N. 1, p. 15-30, jan./mar.2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-9702201701152815.

SOUZA, L. A. de; FERREIRA, M. D. Sobre a Docência em Matemática: a Potência das Autobiografias no Espaço Formativo do PIBID. Jornal Internacional de estudos em educação matemática, v. 12, n. 1 (2019). p.106 a 111.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

WEFFORT, M. F. Observação, Registro, Reflexão: Instrumento Metodológico. Série Seminários. São Paulo: Espaço Pedagógico, 1992.

XAVIER, L. N. A construção social e histórica da profissão docentes. Revista Brasileira de Educação. V.19, n. 59, out.-dez., 2014.