Conhecer trajetórias de estudantes negros(as) do ensino médio para transformar histórias de vida

Conteúdo do artigo principal

Natalino Neves da Silva
https://orcid.org/0000-0002-1746-8713
Helenilce Aparecida da Costa Bernardo
https://orcid.org/0000-0002-6411-7756

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa no ensino médio que fez parte do projeto Núcleo de Estudos Africanos, Afro-brasileiros e da Diáspora (UBUNTU/NUPEAAs) da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG), com a participação de treze estudantes pesquisadores(as) em uma escola pública localizada em Poços de Caldas, Minas Gerais. O problema proposto consistiu em entender como jovens estudantes negros(as) lidam com o processo de construção identitário étnico-racial. Foram aplicados 950 questionários com o intuito de mapear o perfil estudantil. Além disso, foram feitas ainda entrevistas semiestruturadas por meio de quatro grupos focais. Os resultados alcançados apontam que a constituição identitária étnico-racial dos(as) jovens negros(as) se manifesta em meio à vivência de uma trajetória marcada pelo racismo, preconceito e discriminação racial. Essa constatação implica a necessidade de investir em práticas educativas voltadas para a promoção da igualdade étnico-racial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Silva, N. N. da ., & Bernardo, H. A. da C. . (2019). Conhecer trajetórias de estudantes negros(as) do ensino médio para transformar histórias de vida. Ensino Em Re-Vista, 26(Especial), 1102–1123. https://doi.org/10.14393/ER-v26nEa2019-7
Seção
Artigos

Referências

ARAÚJO, Jurandir A. Educação e Desigualdade: a conjuntura atual do ensino público no Brasil. Revista Direitos Humanos e Democracia. Editora Unijuí, ano 2, n. 3, jan./jun., 2014. Disponível em: https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/direitoshumanosedemocracia. Acessado em: 05 jun. 2019.

AZANHA, José M.. Cultura escolar brasileira: um programa de pesquisas. São Paulo: Revista USP, n. 8, p. 65-69, 28 fev. 1991. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/52136. Acesso em: 08 mar. 2019.

BICUDO, Virgínia L. Atitudes raciais de pretos e mulatos em São Paulo. Edição organizada por MAIO, Marcos. São Paulo: Editora Sociologia e Política, 2010.

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 23 dez. 1996. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm. Acesso em: 27 ago. 2015.

BRASIL. Lei nº. 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Diário Oficial da União, 1º jan. 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em: 13 jun. 2016.

BRASIL. Lei nº. 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, e dá outras providências. Diário Oficial da União, 25 março. 2008. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm. Acesso em: 25 jun. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação Conselho Nacional de Educação. Diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnico-raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Brasília: Ministério da Educação, 2004. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/488171. Acesso em: 20 nov. 2017.

BRASIL. Plano de implantação das diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnico-raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Brasília: Ministério da Educação & Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, 2009. Disponível em: portal.mec.gov.br/docman/fevereiro-2012-pdf/10098-diretrizes-curriculares. Acesso em: 13 set. 2017.

CARREIRA, Denise; SOUZA, Ana Lúcia Silva. Indicadores da qualidade na educação: relações raciais na escola. São Paulo: Ação Educativa, 2013.

CARVALHO, Isabela Bastos de; CASTRO, Alexandre de Carvalho. Currículo, Racismo e o ensino de Língua Portuguesa: as relações étnico-raciais na educação e na sociedade. Educ. Soc., Campinas, v. 38, n. 138, p. 133-151, jan., 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302017000100133&lng=en&nrm=iso. Acessado em: 05 jun. 2019.

CUNHA, Andréia M. et al. Articulação entre iniciação científica e promoção da igualdade racial no ensino médio: uma estratégia para políticas públicas educacionais. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 10, p. 230-242, jan. 2018. Disponível em: http://www.abpnrevista.org.br/revista. Acesso em: 15 set. 2018.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. In: SPÓSITO, M; CARRANO, P.; FÁVERO, O; NOVAES, R. (Orgs.). Juventude e Contemporaneidade. Brasília: UNESCO/MEC/ANPEd, 2007. p 155-178. Disponível em: portal.mec.gov.br/docman/documentos-pdf/648-vol16juvcont-elet-pdf. Acessado em: 05 fev. 2017.

FORQUIN, Jean-Claude. Saberes escolares, imperativos didáticos e dinâmicas sociais. Teoria & Educação, Porto Alegre, Pannonica, v. 1, n. 5, p. 28-49, 1992. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/view.php?id=938687. Acesso em: 29 jun. 2018.

GATTI, Bernadete Angelina. Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Brasília: Líber Livro, 2012.

GOMES, Nilma Lino. Educação, identidade negra e formação de professores/as: um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.1, p. 167-182, jan./jun. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022003000100012&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 29 jun. 2018.

______. Educação, raça e gênero: relações imersas na alteridade. Cadernos Pagu: raça e gênero, Campinas: Unicamp, v. 6-7, p. 67-82, 1996. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1862. Acesso em: 13 mar. 2018.

GONCALVES, Luiz Alberto Oliveira; SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Movimento negro e educação. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 15, p. 134-158, Dec. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782000000300009&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 jan. 2015.

GUIMARÃES, Antônio S.. Como trabalhar com "raça" em sociologia. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.1, p. 93-107, jan./jun. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022003000100008&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 27 mar. 2017.

IBGE. Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-Contínua) 2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/24857-pnad-continua-2018-educacao-avanca-no-pais-mas-desigualdades-raciais-e-por-regiao-persistem. Acessado em: 09 jul. 2019.

LABURTHE-TOLRA, Philippe; WARNIER, Jean-Pierre. Etnologia-Antropologia. Trad. Anna Cavalcanti. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

MUNANGA, Kabengele. Algumas considerações sobre “raça”, ações afirmativas e identidade negra no Brasil: fundamentos antropológicos. Revista USP, São Paulo, n.68, p. 46-57, dez.-fev., 2006. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/13482. Acessado em: 15 jul. 2017.

______. Mestiçagem como símbolo da identidade brasileira. In. SANTOS, B.; MENESES, M. (Orgs.). Epistemologias do Sul. SP: Cortez, 2010. p. 444-454.

PAIXÃO, Marcelo. A lenda da modernidade encantada: por uma crítica ao pensamento social brasileiro sobre relações raciais e projeto de Estado-Nação. Curitiba, PR: CRV, 2014.

RAMOS, Alberto Guerreiro. Introdução crítica à sociologia brasileira. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1995.

SILVA, N. V.; HASENBALG, C. Tendências da desigualdade educacional no Brasil. Dados, Rio de Janeiro, vol. 43, n. 3, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0011-52582000000300001&script=sci_abstract&tlng=pt. Acessado em: 10 jun. 2015.

SILVA, Natalino Neves da. Qual é o valor do ensino médio? Experiência social e escolar de jovens negros(as) e brancos(as). Curitiba: Appris, 2019a.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Raça Negra e Educação 30 anos depois: memórias e legados. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), v. 11, n. Ed. Especi, p. 12-31, abr. 2019b. Disponível em: http://www.abpnrevista.org.br/revista/index.php/revistaabpn1/article/view/679. Acesso em: 12 jul. 2019.

SPÓSITO, Marília Pontes. Educação e juventude. Educação em Revista, Belo Horizonte, n.29, p. 7-13, jun. 1999. Disponível em: http://educacaoemrevistaufmg.com.br/edio-anterior/educacao-em-revista-no-29-ano-1999/. Acesso em: 21 mar. 2015.