AVALIAÇÃO DA CRIAÇÃO DE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) NO ESTADO DO PARANÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/RCG238960360

Palavras-chave:

Unidade de Conservação, Área protegida privada, Criação de RPPN

Resumo

As Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) são consideradas uma forma efetiva e de baixo custo ao poder público para a criação de áreas protegidas, dependendo principalmente da vontade voluntária de seus proprietários. O presente artigo tem como objetivo apresentar uma avaliação da criação das RPPN no Paraná, demonstrando as principais deficiências e potencialidades dessas áreas. Aplicou-se um questionário quali-quantitativo a 132 proprietários de RPPN, entre os anos de 2014 e 2016. Como principal resultado destaca-se a deficiência no processo de criação dessas áreas por parte do órgão ambiental, no início do processo de criação, e a participação das prefeituras incentivando a criação com base no interesse financeiro do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Ecológico. Esse panorama gerou proprietários que não receberam qualquer apoio na gestão destas áreas (71,2%) e que se consideram insatisfeitos (37,9%) e, potencialmente, percebe-se que a grande maioria (91,7%) das áreas visitadas na aplicação do questionário contribui para a formação de corredores ecológicos, o que justifica sua criação e faz com que, por esta ótica, se atenda a seu principal objetivo, a conservação da biodiversidade. Processos de articulação entre proprietários e poder público são necessários para a melhoria desse cenário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Luis Schacht, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Bacharel e Licenciado em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá - PR em 2009. Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Estadual Julio de Mesquita Filho - UNESP - Campus Rio Claro - SP e doutor em Geografia Física pela Universidade de São Paulo - USP, atuando na área de Geografia Física, sendo especialista em Biogeografia e Meio Ambiente. Atualmente é professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Yuri Tavares Rocha, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz Universidade de São Paulo (1990); Mestrado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo (1999); e, Doutorado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo (2004). É Professor Doutor do Departamento de Geografia/FFLCH/USP. Atua principalmente nos seguintes temas: Biogeografia (https://biogeografiausp.wordpress.com), Fitogeografia, Paisagem (https://tgpusp.wordpress.com), Geografia Física e Planejamento Ambiental. Membro da International Biogeography Society (IBS). É líder de dois grupos de pesquisa do Diretório dos Grupos de Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq): Paisagens naturais e urbanas: história, caracterização física, conservação e planejamento (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/3648004031921179); e, Biogeografia (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6631344700386238). (Fonte: Currículo Lattes)

Downloads

Publicado

10-10-2022

Como Citar

SCHACHT, G. L.; ROCHA, Y. T. AVALIAÇÃO DA CRIAÇÃO DE RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) NO ESTADO DO PARANÁ. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 23, n. 89, p. 202–220, 2022. DOI: 10.14393/RCG238960360. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/60360. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos