LAZER, IMOBILIÁRIOS E INFRAESTRUTURA URBANA DO LITORAL CEARENSE NO SÉCULO XXI

Autores

  • Alexandre Queiroz Pereira UFC
  • Iara Rafaela Gomes UFC

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia196708

Palavras-chave:

Lazer. Imobiliário. Infraestrutura. Ceará. Impostos.

Resumo

No território brasileiro, as aglomerações urbanas localizadas próximas ao oceano integraram a sua porção mar, e, no século XX, essa dinâmica incrementa-se em função de práticas marítimas de lazer. Como resultado, percebe-se a expansão-fragmentação das formas e dos conteúdos da urbanização, como, por exemplo, a metropolização do espaço. Objetiva-se discutir as dimensões relacionadas à gestão municipal do espaço litorâneo cearense, especialmente dos municípios litorâneos em processo de metropolização. A hipótese é que a difusão das práticas marítimas gera, também, redefinições nas ações de planejamento e gestão públicas nos entes municipais. Para comprová-la, refere-se à capacidade de arrecadação de impostos, assim como o atendimento de demandas crescentes de infraestruturação dos espaços à beira-mar. Como estratégia investigativa, analisa-se o incremento tributário e a arrecadação a partir do parque imobiliário estabelecido em municípios litorâneos, sobretudo o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana e o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis. Utilizou-se, ainda, a base de dados do índice de Bem-estar Urbano. Conclui-se que as atividades turísticas e a vilegiatura demandam a tecnificação do território, especialmente através do processo de incorporação imobiliária. Entretanto, a arrecadação de impostos não significa apenas êxito, mas transformações territoriais acompanhadas de diversas precariedades básicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-10-2018

Como Citar

PEREIRA, A. Q.; GOMES, I. R. LAZER, IMOBILIÁRIOS E INFRAESTRUTURA URBANA DO LITORAL CEARENSE NO SÉCULO XXI. Caminhos de Geografia, Uberlândia, MG, v. 19, n. 67, p. 109–125, 2018. DOI: 10.14393/Hygeia196708. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/39776. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos