Formação discursiva

uma análise discursiva de charges sobre a temática política e corrupção (2018 a 2019)

Autores

  • Márcia De Brito Pinto Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

DOI:

https://doi.org/10.14393/AM-v18n2-2021-61796

Resumo

Esta pesquisa analisa charge sobre a temática política e corrupção, observando assim, a formação discursiva. Este trabalho tem como objetivo investigar como a formação discursiva se constitui no gênero discursivo charge ao mesmo tempo em que se pretende também descrever os efeitos de sentidos produzidos pelas formações discursivas apresentadas nas charges em análise. Nessa perspectiva, o presente trabalho visa expor algumas análises discursivas de charge que foram publicadas nos anos de 2018 e 2019. Para tal investigação foi utilizado como aporte teórico Orlandi (2003), Maingueneau (1997), Ribeiro (2016), Souza (2014), Chauí (2004). Para a realização da pesquisa, a metodologia foi constituída de uma análise descritiva, interpretativa de 2 (duas) charges coletadas das páginas correio braziliense e acervo o globo sobre a temática política e corrupção. Nesse interim, foi possível perceber nas análises discursivas das charges que a formação discursiva atua como um dos fatores primordiais para a manifestação do sujeito, haja vista que por meio dela nos posicionamos e somos capazes de dizer o que queremos, bem como modificar, quando necessário, os nossos discursos a partir de um determinado contexto de produção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia De Brito Pinto, Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa pela Universidade Estadual do Maranhão (2020). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Letras (Texto informado pelo autor: CVLattes)

Referências

CHAUI, Marilena. O que é Ideologia. 2ª ed. São Paulo: Brasiliense, 2004.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Análise do discurso: reflexões introdutórias. 2ª ed. São Carlos: Clara Luz, 2007.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 7ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas Tendências em Análise do Discurso. 3ª ed. Campinas, SP: Pontes: Editora da Universidade Estadual de Campinas,1997.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de Discurso: princípios & procedimentos. 8ª ed. Campinas: Pontes, 2003.

PÊCHEUX, Michel. Semântica do discurso: uma crítica à formação do óbvio. Trad. Eni Puccinelli Orlandi. Campinas: UNICAMP, 1988.

RIBEIRO, Lady Daiane Martins. Diálogo e interdiscurso na literatura de autoajuda. 2014. 109 f. Dissertação (Mestrado em Letras), Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal de Goiás, 2014.

SOUZA, Maria Adriana de. Vozes que calam, versos que falam: interdiscurso, memória discursiva e relações de poder em Chico Buarque de Holanda. 2016. 102 f. Dissertação (Mestrado em Letras). Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, 2016.

Downloads

Publicado

02.11.2021