Organização da atividade de estudo das crianças na escola conceitos e princípios metodológicos essenciais

Conteúdo do artigo principal

Ana Maria Esteves Bortolanza
https://orcid.org/0000-0003-4608-2139
Anderson Borges Corrêa
https://orcid.org/0000-0001-9908-7684
Neire Márcia da Cunha
https://orcid.org/0000-0002-7235-900X

Resumo

Este artigo tem o objetivo de compreender os conceitos e os princípios metodológicos necessários aos professores pesquisadores dos anos iniciais do Ensino Fundamental na organização da atividade de estudo das crianças. Por meio de uma revisão bibliográfica sobre as condições que favorecem o desenvolvimento psíquico infantil, considerando a metodologia de pesquisa genética de Vigotski e as teorias da atividade e da atividade de estudo, aponta um conjunto de subsídios teóricos e metodológicos necessários à organização da atividade de estudo das crianças no contexto escolar. Ao final, considera que o envolvimento das crianças em atividades de estudo desenvolventes desde o primeiro ano do Ensino Fundamental fornece as condições necessárias para a formação e o desenvolvimento do pensamento teórico e da personalidade capaz de pensar, planejar, julgar e tomar decisões autonomamente, isto é, de criar e resolver novas situações de estudo. Com isso, defende que a formação do pensamento teórico e do comportamento de estudo favorece a humanização da criança e constitui uma ferramenta de luta contra a exploração dos homens pelos homens.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Bortolanza, A. M. E. ., Corrêa, A. B., & Cunha, N. M. da . (2021). Organização da atividade de estudo das crianças na escola: conceitos e princípios metodológicos essenciais. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 5(3), 630–651. https://doi.org/10.14393/OBv5n3.a2021-59157
Seção
DOSSIÊ

Referências

CUNHA, N. M. O ensino-aprendizagem do gênero poético por meio dos jogos limítrofes em uma turma de sete anos. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Uberaba. Uberaba. 2014.

DAVÍDOV, V.V. Problemas do ensino desenvolvimental: a experiência da pesquisa teórica e experimental na Psicologia. Tradução de José Carlos Libâneo e Raquel A. M. da Madeira Freitas. Soviet Education, v. 30, n. 8, aug.1988.

DAVÍDOV, V. V. O que é a atividade de estudo. Revista Escola inicial, São Paulo, n. 7, p. 1-9, 1999.

DAVIDOV, V. V. Uma nova abordagem para a interpretação da estrutura e do conteúdo da atividade. In: HEDEGARD, M.; JENSEN, U. J. Activity theory and social practice: cultural-historical approaches. Dinamarca: Aarthus University Press, 1999.

DAVYDOV, V. V.; SLOBODCHIKOV, V.I.; TSUKERMAN, G.A. O aluno das séries iniciais do ensino fundamental como sujeito da atividade de estudo. Journal of Russian and East European Psychology, 2003. Artigo. Mimeografado.

DAVIDOV, V. V. A concepção de atividade de estudo dos alunos. In: PUENTES, R. V.; MELLO, S. A. (Org.). Teoria da atividade de estudo: livro II: contribuições de pesquisadores brasileiros e estrangeiros. Uberlândia: EDUFU, 2019. DOI: https://doi.org/10.14393/edufu-978-85-7078-506-0.

ELKONIN, D. B. Las cuestiones psicológicas relativas a la formación de la actividad docente en la edad escolar menor. In: ILIASOV, I. I.; LIAUDIS V. Y. Antología de la psicología pedagógica y de las edades. Habana: Pueblo y Educación, 1986.

ELKONIN, D. B. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVIDOV, V. V.; SHUARE, M. (Org.). La psicología evolutiva y pedagógica en la URSS. Moscú: Editorial Progresso, 1987, p. 104-124.

FLEER, M.; GONZÁLEZ REY, F.; VERESOV, N. Perezhivanie, emotions and subjectivity: setting the stage. In: FLEER, M.; GONZÁLEZ REY, F.; VERESOV, N. (Orgs.). Perezhivanie, emotions and subjectivity: advancing Vygotsky’s legacy. Cham: Springer, 2017, p. 1-15. DOI: https://doi.org/10.1007/978-981-10-4534-9_1.

ILYENKOV, E. V. Our schools must teach how to think. Journal of Russian and East European Psychology, v. 45, n. 4, p. 9-49, jul. ago. 2007. DOI: https://doi.org/10.2753/rpo1061-0405450402.

LEONTIEV, A. N. El problema de la Actividad en la Psicología. In: LEONTIEV, A. N. Actividad, Consciencia y Personalidad. Habana: Pueblo y Educación, 1983. p. 45-61.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

REPKIN, V.V. Ensino desenvolvente e atividade de estudo. Journal of Russian and East European Psychology, v. 41, n. 4, jul. ago. 2003.

SFORNI, M. S. de F. Aprendizagem e desenvolvimento: o papel da mediação. In: CAPELLINI, V. L. F.; MANZONI, R. (Org.). Políticas públicas, práticas pedagógicas e ensino-aprendizagem: diferentes olhares sobre o processo educacional. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2008.

VERESOV, N. Refocusing the lens on development: towards genetic research methodology. In: FLEER, M.; RIDGWAY, A. (Org.). Visual methodologies and digital tools for researching with young children: transforming visuality. Cham: Springer, 2014. p. 129-149. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-01469-2_8.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Madrid: Visor Distribuciones, 1996, v. 4.

VIGOTSKY, L. S. Análisis de las funciones psíquicas superiores. In: VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. 2. ed. Madrid: Visor, 1997. 3 v. p. 97-120.

VIGOTSKI, L. S. O significado histórico da crise da psicologia: uma investigação metodológica. In: VIGOTSKI, L. S. Teoria e método em psicologia. São Paulo: Martins Fontes, 2004, p. 203-420.

VIGOTSKI, L.S. A brincadeira e o desenvolvimento psíquico da criança. Revista GIS, Rio de Janeiro, n. 11, p. 23-36, 2008.

VIGOTSKI, L. S. A atividade criadora do homem: a trama e o drama. São Paulo: Ática, 2009.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da palavra. São Paulo: Martins Fontes, 2010.