Ensino Desenvolvimental em Ciências Humanas: ações didáticas orientadoras do trabalho docente

Conteúdo do artigo principal

Leandro Montandon de Araújo Souza
https://orcid.org/0000-0002-0921-3286

Resumo

Este trabalho compõe um conjunto de esforços coletivos que visam a instrumentalização teórica do Ensino Desenvolvimental, materializadas em práticas de ensino verificadas na realidade da sala de aula e que tenham apresentado resultados promissores. Nosso objetivo é que possam servir de apoio e orientação a outras práticas que também compartilhem das intencionalidades formativas que marcam o pensamento Histórico-Cultural, mais precisamente, o desenvolvimento humano, de habilidades psicológicas superiores e, em especial, da formação do conceito e do pensamento conceitual. Com esta orientação principal, buscamos instrumentalizar algumas ações didáticas que possam contribuir com o ensino de Ciências Humanas, a adolescentes do Ensino Médio e orientadas nas bases epistemológicas da Teoria Histórico-Cultural.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Souza, L. M. de A. (2018). Ensino Desenvolvimental em Ciências Humanas: : ações didáticas orientadoras do trabalho docente. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 2(2), 364–391. https://doi.org/10.14393/OBv2n2a2018-4
Seção
Dossiê Didáticas específicas à luz da teoria histórico-cultural

Referências

BRASIL. Lei Complementar Nº 135, de 4 de junho de 2010. Altera a Lei Complementar no 64, de 18 de maio de 1990, que estabelece, de acordo com o § 9o do art. 14 da Constituição Federal, casos de inelegibilidade,prazos de cessação e determina outras providências, para incluir hipóteses de inelegibilidade que visam a proteger a probidade administrativa e a moralidade no exercício do mandato. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 4 jun. 2010. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp135.htm>. Acesso em: 9 set. 2016.

DUARTE, Newton. A escola de Vigotski e a educação escolar: algumas hipóteses para uma leitura pedagógica da psicologia histórico-cultural. PsicologiaUSP, São Paulo, v.7, n.1/2, p.17-50, 1996.

GERMANOS, Érika. Contradição como força de mudança: o processo de formação continuada de professores no Ensino Médio enquanto potencializador da práxis transformadora à luz da Teoria Histórico-Cultural. 2016. 317 f. Tese (Doutorado em Educação)–Faculdade de Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016. Disponível em: <https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/17783/1/ContradicoesForcaMudanca.pdf>. Acesso em: 19 ago. 2018.

EURASQUIN, Cristina. Adolescencia y escuelas: Interpelando a Vygotsky en el siglo XXI: Unidades de análisis que entrelazan tramas y recorridos, encuentros y desencuentro. Revista de Psicología. Plata, n. 11, p. 59-81. 2010.

FACCI, Marilda Gonçalves Dias. A periodização do desenvolvimento psicológico individual na perspectiva de Leontiev, Elkonin e Vigostski. Cad. Cedes, Campinas, vol. 24, n. 62, p. 64-81, abr. 2004.

KOSHINO, Ila Leão Ayres. Vigotski: desenvolvimento do adolescente sob a perspectiva do materialismo histórico e dialético. 2011. 132 p. Dissertação (Mestrado) – Centro de Educação, Comunicação e Artes, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2011.

LEONTIEV, Alexis N. Actividad, conciencia e personalidad. Havana: Editorial Pueblo y Educación. 1983.

_____. Os Princípios do Desenvolvimento Mental e o Problema do Atraso Mental. In: LEONTIEV, Aléxis et al. Psicologia e pedagogia: bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento. 4. ed. São Paulo: Centauro, 2011.p. 87-105.

LIBÂNEO, José Carlos. A didática e aaprendizagem do pensar e do aprender: a Teoria Histórico-Cultural da Atividade e a contribuição de Vasili Davydov. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 27, p. 5-24, set./out./nov./dez. 2004.

LONGAREZI, Andréa Maturano. Didática desenvolvimental no contexto da escola pública brasileira: modos e condições para um ensino que promova o desenvolvimento. Projeto de Pesquisa. Brasília: CAPES/OBEDUC, 2012.

MAJMUTOV, M. I. La enseñanza problémica. Ciudad de La Habana: Pueblo Y Educación, 1983.

ORAMAS,M. S., TORUNCHA, J. Z. Hacia una didáctica desarrolladora. Ciudad de La Habana, Pueblo y Educación, 2003.

SFORNI, Marta Sueli de Faria; GALUCH, Maria Terezinha Bellanda. Aprendizagem conceitual nas séries iniciais do ensino fundamental. Educar, Curitiba, n. 28, p. 217-229. 2006.

SOUZA, Leandro Montandon de Araújo. A Sociologia no Ensino Médio: princípios e ações didáticas orientadoras de um ensino que possibilite o desenvolvimento de adolescentes em uma perspectiva histórico-cultural. 2016. 209 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016. Disponível em: <https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18148>. Acesso em: 01 abr. 2017.

VIGOTSKI, Lev Semenovitch. Estudio del desarrollo de los conceptos científicos en la infancia. In:_____. Pensamiento y Habla. Tradução para o espanhol por Alejandro Ariel González. Buenos Aires: Colihue, 1934/2012, cap. 6, p. 265-422.

_____. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução: Paulo Bezerra. Martins Fontes: São Paulo. 2001.

_____. Psicologia Pedagógica. Tradução Paulo Bezerra. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

_____. Imaginação e criatividade na infância. São Paulo: WMF Martins Fontes Ltda, 2014.

VYGOTSKI, Lev Semenovitch. Obras escogidas - IV: Paidologia del adolescente.Problemas de la psicologia infantil. Madrid: Machado Libros, 2012.