FENESTRAÇÃO VIDEOENDOSCÓPICA DO SEPTO MEDIAL DA BOLSA GUTURAL E RETIRADA DE CONDRÓIDES EM UM EQUINO - RELATO DE CASO

Autores

  • Carla Faria Orlandini Universidade Paranaense
  • Jéssica Rodrigues da Silva Universidade Federal do Paraná
  • Monalisa Lukascek de Castro Universidade Federal do Paraná
  • Fernando Zanlorenzi Basso Universidade Federal do Paraná
  • Frederico Fernandes Araújo Universidade Federal do Paraná
  • Max Gimenez Ribeiro Universidade Estadual de Maringá
  • Peterson Triches Dornbusch Universidade Federal do Paraná
  • Ivan Deconto Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.14393/VTv20n2a2014.26842

Palavras-chave:

Equus caballus. Secreção nasal. Endoscopia. Sinusite. Sistema respiratório.

Resumo

As bolsas guturais são divertículos da tuba auditiva, divididas em compartimento lateral e medial, possuindo função termorregulatória. Suas mais frequentes afecções são empiema, micose e timpanismo. O empiema é o que ocorre com maior frequência, tendo como principal agente causador o Streptococcus equi. Animais acometidos apresentam secreção nasal e quando crônico, há espessamento deste material, resultando em concreções duras, os condróides. O objetivo deste trabalho é relatar a utilização da abertura cirúrgica da bolsa gutural através do triângulo de Viborg, fenestração videoendoscópica do septo medial e retirada de condróides da bolsa gutural. Relata-se o caso de um equino que apresentava secreção nasal, apatia e anorexia. Através de endoscopia observou-se secreção purulenta principalmente na bolsa direita, caracterizando empiema. Foi instituído o tratamento clínico, porém sem resultados satisfatórios realizou-se, sob anestesia geral, fenestração do septo medial e acesso à bolsa pelo triângulo de Viborg pelo lado esquerdo, com implantação de sonda de Foley até a entrada da bolsa direita. Sem sucesso no tratamento pós-cirúrgico foi realizada nova endoscopia onde verificou-se a presença de condróides os quais foram retirados por novo procedimento cirúrgico, porém desta vez pelo lado direito. Conclui-se com este relato que a técnica de acesso à bolsa gutural pelo triângulo de Viborg mostra-se muito eficaz na remoção de condróides, que a fenestração do septo potencializa a limpeza diária das bolsas e que o exame endoscópico é a principal forma de diagnóstico do empiema, podendo este ser causado por Pseudomonas aeruginosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-02-03

Como Citar

Orlandini, C. F., da Silva, J. R., de Castro, M. L., Basso, F. Z., Araújo, F. F., Ribeiro, M. G., Dornbusch, P. T., & Deconto, I. (2015). FENESTRAÇÃO VIDEOENDOSCÓPICA DO SEPTO MEDIAL DA BOLSA GUTURAL E RETIRADA DE CONDRÓIDES EM UM EQUINO - RELATO DE CASO. Veterinária Notícias, 20(2). https://doi.org/10.14393/VTv20n2a2014.26842