DESENVOLVIMENTO OVARIANO EM FETOS EQÃœINOS SEM RAÇA DEFINIDA

Autores

  • NAVES, C.S. Autonoma
  • VIEIRA, R.C. FAMEV - UFU
  • DINIZ, E.G. FAMEV - UFU
  • JACOMINI, J.O. FAMEV - UFU
  • BELETTI, M.E. ICBIM - UFU
  • OLIVEIRA, R.C. Autonomo. Uberlândia.MG

Palavras-chave:

Desenvolvimento ovariano, fetos, eqüinos

Resumo

Objetivou-se caracterizar histologicamente o desenvolvimento ovariano pré-natal em fetos eqüinos sem raça definida, ressaltando surgimento e quantificação de ovogônias e folículos. Coletaramse 131 fetos em frigorífico, os quais foram mensurados quanto ao comprimento (cm) equivalente à distância cefalococcígea ("crown-rumpâ€?, CR), seguido de corte das gônadas e fixação das amostras em Bouin por 24 horas. As idades foram estimadas pela fórmula de regressão DG = 22,623 + 4,2528 CR - 0,0124 CR² (r2 = 0,9869), na qual os dias de gestação (DG) variam em função do CR. Prepararam-se cortes histológicos ovarianos de 7 μm de espessura, os quais foram corados com hematoxilina-eosina. O surgimento de ovogônias, folículos primordiais, em crescimento e antrais foi verificado, respectivamente, em fetos com CR entre 4,1 e 6,5 cm (40 a 49 DG); 9,1 e 12,0 cm (60 a 69 DG); 23,1 e 29,0 cm (116 a 135 DG) e 50,1 e 65,0 cm (201 a 245 DG). A quantidade máxima de ovogônias, folículos primordiais, em crescimento e antrais foi observada em fetos com CR entre 4,1 e 6,0 cm (40 a 49 DG); 16,1 e 23,0 cm (90 a 115 DG); 29,1 e 36,0 cm (136 a 155 DG) e 50,1 e 97,0 cm (201 a 320 DG), respectivamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-12

Como Citar

C.S., N., R.C., V., E.G., D., J.O., J., M.E., B., & R.C., O. (2008). DESENVOLVIMENTO OVARIANO EM FETOS EQÃœINOS SEM RAÇA DEFINIDA. Veterinária Notícias, 12(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/vetnot/article/view/18710

Edição

Seção

Artigos