Maputo, the divided city: fragmentation and (re)qualification
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

Keywords

Urban
Growth
Segregation
Mozambique

How to Cite

STACCIARINI, J. H. S.; CHAVEIRO, E. F.; AZEVEDO, H. A. M. de A. Maputo, the divided city: fragmentation and (re)qualification. Sociedade & Natureza, [S. l.], v. 35, n. 1, 2022. DOI: 10.14393/SN-v35-2023-65951. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/view/65951. Acesso em: 23 jul. 2024.

Abstract

Maputo - the Mozambican capital - has expanded itself vertiginously in the midst of the late independence process (1975). Its population has been multiplied about twelve times during the decades from 1950 to 2020, reaching more than 1.1 million inhabitants. The political, commercial, and financial center of the country, the urban fabric of the capital is the stage for complex processes of economic growth and spatial segregation triggered in recent decades. The central region, known locally as the "cement city", concentrates on modern and widely diversified infrastructures. Squares and parks, luxury condos surrounded by modern offices, international standard hotels, shopping, and a set of pharaonic constructions - built at a cost of billions - set the landscape tone of progress induced and concentrated in favor of a small elite. However, beyond this "stronghold", around 92% of the population lives in the peripheral part of Maputo, popularly known as the "reed city". These, however, are located in very precarious housing, produced informally by the residents themselves, and subjected to the complete absence of infrastructure and public services. These issues contribute directly to the fact that Mozambique has the ninth-worst Human Development Index (HDI) on the planet. In this way, the present article - elaborated from fieldwork, interdisciplinary discussions and dialogues undertaken within the scope of an international scientific project between universities in Brazil and Mozambique - seeks to present and interpret the set of urban connections that make Maputo a fragmented and complex city, full of continuous socio-territorial transformations in which multiple clashes emerge linked to segregation, gentrification, real estate speculation, among others.

https://doi.org/10.14393/SN-v35-2023-65951
PDF-pt (Português (Brasil))
PDF-en

References

AMZ - Aeroportos de Moçambique (AMZ). 2022. Disponível em: https://www.aeroportos.co.mz/. Acesso em: Janeiro 20, 2022.

ANDERSEN, J. E.; JENKINS, P.; NIELSEN, M. Who plans the African city? A case study of Maputo: part 1 - the structural context. International Development Planning Review, [S.L.], v. 37, n. 3, p. 329-350, aug. 2015. Liverpool University Press. http://dx.doi.org/10.3828/idpr.2015.20

ARAÚJO, M. G. M. de. Os Espaços Urbanos em Moçambique. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), v. 7, n. 2, p. 165-182, 2003. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2003.123846

ATKINSON, R.; BRIDGE, G. Gentrification in a global context: the new urban colonialism. London: Routledge, 2005. 320 p. https://doi.org/10.4324/9780203392089

BDM - Banco de Moçambique (BDM). Informações e Estatísticas Financeiras de Moçambique. Portal de Comunicação do Banco de Moçambique. 2022. Disponível em: https://www.bancomoc.mz/. Acesso em: Março 03, 2022.

CARTAMZ - Jornal “Carta de Moçambique”. REVIMO equaciona rever em baixa taxa de portagem da ponte Maputo-Katembe. 2021. Disponível em: https://cartamz.com/index.php/economia-e-negocios/item/9463-revimo-equaciona-rever-em-baixa-taxa-de-portagem-da-ponte-maputo-katembe. Acesso em: Dezembro 16, 2021.

INE - Instituto Nacional de Estatística. 2017. Disponível em: http://www.ine.gov.mz/iv-rgph-2017/mocambique/. Acesso em: Janeiro 23, 2022.

CHARES, E. Transportes de passageiros da cidade de Maputo, Ka Tembe e distrito de Maracuene. Blog de Notícias “A Verdade”. Moçambique. 2020. Disponível em: http://www.verdade.co.mz/. Acesso em: Dezembro 18, 2021.

CHIVANGUE, A. Mukhero em Maputo: Análise das Lógicas e Práticas do Comércio Informal. Revista Angolana de Sociologia, n. 14, 113-131, 2014. https://doi.org/10.4000/ras.1115

CONSTITUIÇÃO. República de Moçambique. Maputo: Boletim da República: nº 51, I Série, 22 de dezembro de 2004. Disponível em: https://www.portaldogoverno.gov.mz/por/Media/Constituicao-da-Republica. Acesso em: Maio 05, 2022.

ETM - Estatísticas do Turismo Moçambicano (ETM). Instituto Nacional de Estatística. Governo de Moçambique. 2018. Disponível em: http://www.ine.gov.mz/estatisticas/estatisticas-sectoriais/turismo. Acesso em: Dezembro 23, 2021.

FECM - Folheto Estatístico da Cidade de Maputo. Instituto Nacional de Estatística. Governo de Moçambique. 2019. Disponível em: http://www.ine.gov.mz/estatisticas/publicacoes/folheto-provincial. Acesso em: Janeiro 05, 2022.

FREI, V. No país do mano muça, eu sou carvão: implicações socioterritoriais dos megaprojetos de mineração nas comunidades locais da província de Nampula. 2017. 412 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7373. Acesso em: Fevereiro 10, 2022.

GOOGLE-EARTH-PRO – Digital mosaic of satellite images. Google. 2022. Disponível em: https://www.google.com/intl/pt-BR/earth/about/versions/#earth-pro. Acesso em: Agosto 20, 2022.

JENKINS, P. Urban management, urban poverty and urban governance: planning and land management in Maputo. Environment And Urbanization, [S.L.], v. 12, n. 1, p. 137-152, apr. 2000. SAGE Publications. http://dx.doi.org/10.1177/095624780001200110

JORGE, S. A lei e sua exceção: o caso dos bairros pericentrais autoproduzidos de Maputo. Revista de Direito da Cidade, v. 8, n. 4, 2016. https://doi.org/10.12957/rdc.2016.26032

JORGE, S.; MELO, V. Processos e Dinâmicas de Intervenção no Espaço Peri-urbano: O caso de Maputo. Cadernos de Estudos Africanos, n. 27, 2014. https://doi.org/10.4000/cea.1488

MOÇAMBIQUE. Lei nº 19/1997, de 07 de outubro de 1997. Boletim da República: Lei de Terras. Maputo, 07 v. 40. Disponível em: https://landportal.org/pt/library/resources/lei-de-terras-de-mo%C3%A7ambique-lei-n-1997-de-1-de-outubro. Acesso em: Novembro 27, 2022.

MACARINGUE, E. J. Modernização da agricultura no distrito de Monapo em Moçambique no contexto de redefinição da geopolítica da fronteira agrícola mundial entre 2004 a 2017. 2018. 303 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018. Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8769. Acesso em: Fevereiro 08, 2022.

MALOA, J. M. A urbanização moçambicana contemporânea: sua característica, sua dimensão e seu desafio. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 11, 2019. https://doi.org/10.1590/2175-3369.011.e20180101

MALOA, J. M.; NASCIMENTO JÚNIOR, L. A DISPERSÃO URBANA EM MOÇAMBIQUE: uma contribuição ao estudo da produção do espaço urbano em maputo. Raega - O Espaço Geográfico em Análise, [S.L.], v. 45, n. 1, p. 91, 16 jan. 2019. Universidade Federal do Paraná. http://dx.doi.org/10.5380/raega.v45i1.50743

MANDAMULE, U. A. Discursos sobre o Regime de Propriedade da Terra em Moçambique. Revista NERA, v. 20, n. 38, 2017. https://doi.org/10.47946/rnera.v0i38.5295

MELO, V. P. Urbanismo português na cidade de Maputo: passado, presente e futuro. Urbe - Revista Brasileira de Gestão Urbana, [S.L.], v. 5, n. 449, p. 71, 2013. Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR. http://dx.doi.org/10.7213/urbe.7786

MMFF - Mars Moz Freight and Forwar. Freight forward company (Mozambique). Maputo. 2019. Disponível em: https://br.pinterest.com/pin/699817229571799987. Acesso em: Dezembro 20, 2021.

MUACUVEIA, R. R. M. Urbanização contemporânea em Moçambique: papel dos instrumentos de planejamento urbano na ocupação do espaço. 308 p. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Uberlândia, 2019. http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te. 2019.2002

NRV - Grupo Norvia Engenharia (NRV). Planos de Urbanização e Obras de Infraestrutura em Maputo. 2020. Disponível em: https://www.nrv-norvia.com/pt/projetos/. Acesso em: Dezembro 10, 2021.

PGM - Portal Eletrônico do Governo de Moçambique (PGM). Governo de Moçambique. Disponível em: https://www.portaldogoverno.gov.mz/. Acesso em: Fevereiro 01, 2022.

PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Relatório do Desenvolvimento Humano (RDH). Nova Iorque (Estados Unidos), 2020. Disponível em: https://hdr.undp.org/sites/default/files/hdr_2020_overview_portuguese.pdf. Acesso em: Janeiro 12, 2022.

REAL ESTATE IMOBILIÁRIA. Key4all: gestão, promoção e investimentos no setor imobiliário. Maputo (Moçambique). 2021. Disponível em: http://www.key4all.co.mz. Acesso em: Dezembro 15, 2021.

RODRIGUES, L. F. Acervo de Imagens de Maputo (Moçambique). Google Platform. 2020. Disponível em: https://www.google.com/maps/contrib/111719967408013782313/photos/. Acesso em: Dezembro 09, 2021.

ROQUE, S.; MUCAVELE, M.; NORONHA, N. The City and the Barracas: Urban Change, Spatial Differentiation and Citizenship in Maputo. Urban Forum 31, 331–349, 2020. https://doi.org/10.1007/s12132-020-09400-w

SANTOS, M. O espaço dividido: os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. São Paulo; Editora da Universidade de São Paulo; 2 ed; 2008. 433 p.

SILVA, A. Dinâmica socioespacial e produção habitacional na periferia de Maputo-Moçambique a partir da década de 1970: destaque para bairros Polana Caniço “A” E “B”. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/95099. Acesso em: Março 21, 2022.

SILVA, T. C. Determinantes globais e locais na emergência de solidariedades sociais: O caso do sector informal nas áreas periurbanas da cidade de Maputo, Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 63, 2002. https://doi.org/10.4000/rccs.1260

STACCIARINI, J. H. S.; SILVA, L. C. O Mercado Informal de Maputo (Moçambique) e a Feira de Xipamanine: entre curiosidades e vivências no continente africano. Élisée: Revista de Geografia da UEG, Goiás (GO), v. 1, n. 7, p. 41-52, 29 aug. 2018a. Disponível em: https://www.revista.ueg.br/index.php/elisee/article/view/6833. Acesso em: Fevereiro 10, 2022.

STACCIARINI, J. H. S.; SILVA, L. C. O Transporte Público na Capital Maputo (Moçambique): abordagens e análises geográficas através do intercâmbio de conhecimentos e troca de saberes. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), Sobral (CE), v. 2, n. 20, p. 69-81, 20 jul. 2018b. Disponível em: https://rcgs.uvanet.br/index.php/RCGS/article/view/363. Acesso em: Janeiro 12, 2022.

STACCIARINI, J. H. S.; STACCIARINI, J. H. R. Turismo x Desigualdades Sociais: uma abordagem de Inhambane (Moçambique). Pracs: revista eletrônica de humanidades do curso de ciências sociais da UNIFAP, Macapá (AP), v. 3, n. 13, p. 397-412, dec. 2020. Disponível em: https://periodicos.unifap.br/index.php/pracs/article/view/5540. Acesso em: Março 28, 2022.

TEIXEIRA, C. V. Turismo cresce em Moçambique, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Deutsche Welle (DW). 2017. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/turismo-cresce-em-mo%C3%A7ambique-cabo-verde-e-s%C3%A3o-tom%C3%A9-e-pr%C3%ADncipe/a-37875139. Acesso em: Dezembro 15, 2021.

TTCM. “The Top 100 Companies in Mozambique” (TTCM). XVII Edição da pesquisa sobre as 100 maiores empresas em Moçambique. KPMG International Cooperative. Moçambique. 2015. Disponível em: https://www.2ibi.com/wp-content/uploads/TOP100_2015_Edition_of_KPMG.PDF . Acesso em: Dezembro 20, 2021.

VIANA, D. L.; SOUSA, A. N. Maputo: Inter-Relação Urbano-Habitacional-Social. In: Congresso Internacional da Habitação no Espaço Lusófono: Habitação, Cidade, Território e Desenvolvimento. II CIHEL., 2013, Lisboa (Portugal). Anais. p. 1-13.

ZUG. Flickr community. Pictures of Mozambique. 2020. Disponível em: https://www.flickr.com/photos/zug55/. Acesso em: Dezembro 05, 2021.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 João Henrique Santana Stacciarini, Eguimar Felício Chaveiro

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...